Brasil fortalece relação com nações amigas em encontros com adidos militares

Brasil fortalece relação com nações amigas em encontros com adidos militares

Por Andréa Barretto/Diálogo
setembro 07, 2021

O Brasil abriga atualmente 55 adidos de defesa. A fim de fortalecer o relacionamento com as nações das quais esses militares são assessores do corpo diplomático, o Ministério da Defesa (MD) brasileiro realizou o Simpósio de Atualização para os Adidos de Defesa de Nações Amigas.

“Os adidos exercem importância fundamental para a prospecção de oportunidades de desenvolvimento de novas capacidades militares, na viabilização de exercícios combinados e na promoção comercial de produtos de defesa, entre diversos outros temas”, explicou o General de Brigada Himario Brandão Trinas, subchefe de Assuntos Internacionais do MD.

O simpósio ocorreu em Brasília, nos dias 17 e 18 de agosto de 2021, com a presença de 48 representantes, entre adidos e adjuntos militares, de países como Chile, Colômbia, Equador e Peru. Os participantes assistiram a palestras sobre o relacionamento dos adidos de defesa estrangeiros com o MD e sobre a Estratégia Nacional de Defesa, documento que norteia as ações do Brasil no campo militar. Também ouviram a apresentação sobre a indústria nacional de defesa e viram de perto a demonstração de contenção de uma manifestação, simulada pelo Batalhão de Polícia do Exército.

No Simpósio de Atualização para os Adidos de Defesa de Nações Amigas, esses assessores militares foram apresentados a produtos desenvolvidos pela indústria brasileira de Defesa. (Foto: Cabo Manuel Dantas/Centro de Comunicação Social da Defesa do Brasil)

O evento faz parte de uma série de atividades programadas pelo MD envolvendo os adidos militares. Isso inclui palestras e visitas a locais de interesse, “para que os adidos possam ver, no próprio local, o trabalho realizado pelas Forças Armadas, bem como conhecer empresas da Base Industrial de Defesa Brasileira”, afirmou o Gen Bda Trinas. Segundo o oficial, para 2021 ainda estão previstas visitas dos adidos a unidades militares nas regiões sul, sudeste e amazônica.

Essas iniciativas são importantes para manter os adidos atualizados, transmitindo a eles, diretamente, informações do MD, “de modo que as apreciações realizadas por seus respectivos países retratem de forma fidedigna as ações e os resultados obtidos pelo Brasil”, disse o Gen Bda Trinas.

Temas estratégicos

Por isso foram escolhidos temas estratégicos como a participação das Forças Armadas na preservação da Amazônia e seu apoio às ações humanitárias. Ambos foram o foco do 1º Encontro de Adidos de Defesa das Nações Amigas de 2021, realizado em 27 de julho.

Os participantes conheceram os resultados da operação Verde Brasil II, que foi desenvolvida de maio de 2020 a abril de 2021, com o emprego diário de 2.490 militares nas áreas de fronteira, nas terras indígenas e em unidades de conservação ambiental dentro da Amazônia Legal. No período de 11 meses, a operação apreendeu mais de 506.000 metros cúbicos de madeira e mais de 123.000 armas de fogo e munição. Também liderou o combate a quase 17.000 focos de incêndio, expediu 335 autos de prisão em flagrante e aplicou multas no valor de R$ 3,35 bilhões (mais de US$ 587 milhões).

Também foram apresentadas aos participantes as principais tarefas do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia, instituição que propõe, acompanha e executa as diretrizes e ações do Sistema de Proteção da Amazônia. Também conheceram os resultados da Operação Acolhida, que recebe e ajuda a estabilizar a vida de cidadãos venezuelanos que atravessam a fronteira, devido à crise naquele país. De abril de 2018 a junho de 2021, o Ministério da Defesa, em parceria com outras instituições, colaborou para a interiorização de 54.430 venezuelanos para 708 municípios brasileiros.

Share