Estados Unidos doam hospitais a Antígua e Barbuda e São Vicente e Granadinas

Estados Unidos doam hospitais a Antígua e Barbuda e São Vicente e Granadinas

Por Julieta Pelcastre/Diálogo
dezembro 22, 2021

Select Language

O governo dos Estados Unidos, através do Programa de Assistência Humanitária (HAP, em inglês) do Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM), doou a Antígua e Barbuda e São Vicente e Granadinas quatro hospitais de campanha para emergências e desastres naturais.

A embaixadora dos EUA no Caribe Oriental, Linda S. Taglialatela, entregou no dia 18 de novembro de 2021 dois dos hospitais, avaliados em mais de US$ 1,3 milhão, ao primeiro-ministro de São Vicente e Granadinas, Ralph Gonsalves, informou o Ministério da Saúde.

“Essa doação […] representa um passo a mais em nossa viagem compartilhada, enquanto trabalhamos juntos para pôr fim à pandemia e nos recuperamos da erupção vulcânica”, disse a embaixadora Taglialatela.

A USAID lidera os esforços de resposta do governo dos EUA para apoiar os países do Caribe em casos de desastres naturais. (Foto: Embaixada dos Estados Unidos em Bridgetown)

Mais ajuda

No dia 11 de novembro, a embaixadora Taglialatela também entregou dois hospitais ao primeiro-ministro de Antígua e Barbuda, Gaston Browne, na sede da Força de Defesa em Camp Blizzard. Os hospitais, avaliados em mais de US$ 1,3 milhão, poderão atender até 80 pacientes, explicou a embaixadora norte-americana.

Essas estruturas são capazes de suportar ventos de até 105 quilômetros por hora, informou o jornal Observer de Antígua e Barbuda. As unidades estão equipadas com ar-condicionado, camas dobráveis, ventiladores e geradores de oxigênio e eletricidade; podem ser montadas rapidamente para qualquer emergência, desde um surto de vírus severo até um furacão catastrófico, acrescentou.

Segundo o Observer, o primeiro-ministro Browne disse que os hospitais serão úteis na ilha irmã de Barbuda, onde os residentes sofreram durante muito tempo com a falta de instalações médicas.

Esforços de resposta

A assistência norte-americana para Antígua e Barbuda e São Vicente e Granadinas flui principalmente através de agências multilaterais, como o Banco Mundial e o Banco de Desenvolvimento do Caribe, e através da Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (USAID, em inglês), segundo o site do Departamento de Estado dos EUA.

Em abril de 2021, a USAID entregou US$ 4,7 milhões para apoiar São Vicente após a erupção do vulcão La Soufrière, informou a Embaixada dos EUA. Essa erupção cobriu de cinzas a ilha de São Vicente, contaminando o ar e a água; cerca de 20.000 pessoas foram evacuadas, relatou a agência EFE no dia 25 de novembro.

A USAID trabalhará durante os próximos cinco anos com os governos do Caribe para incrementar a resiliência da comunidade face às ameaças naturais e promover uma região segura e próspera que apoie a população vulnerável, informou o jornal guianense Stabroek News.

Para atingir esses objetivos, a USAID uniu esforços com a Comunidade do Caribe através da Estratégia de Cooperação para o Desenvolvimento Regional, lançada em setembro de 2021, informou a Embaixada dos EUA. Antígua e Barbuda e São Vicente e Granadinas serão beneficiados com essa parceria.

Share