Presidente do Brasil visita Comando Sul dos EUA

Presidente do Brasil visita Comando Sul dos EUA

Por Relações Públicas do SOUTHCOM
março 10, 2020

O presidente do Brasil Jair Bolsonaro visitou o Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM), no dia 8 de março, para reunir-se com o Almirante de Esquadra da Marinha dos EUA Craig Faller, comandante do SOUTHCOM, bem como com outros líderes de comando e do Departamento de Defesa. A visita histórica de Bolsonaro representa a primeira vez que um presidente brasileiro visitou o SOUTHCOM.

O Tenente Brigadeiro do Ar da Força Aérea Brasileira Raul Botelho, chefe do Estado-Maior das Forças Armadas do Brasil, e o Almirante de Esquadra da Marinha dos EUA Craig Faller, assinaram um acordo bilateral de Projetos de Desenvolvimento de Pesquisas, Testes e Avaliação que aumentará as oportunidades para colaboração com as novas capacidades de defesa.  (Foto: Juan Chiari / SOUTHCOM )

Os líderes discutiram a respeito da crescente parceria de cooperação de defesa entre o Brasil e os EUA. (Destaques da parceria de defesa EUA-Brasil – Folha Informativa – PDF)

“Foi uma honra receber o presidente Bolsonaro e a distinta delegação do Brasil em nossa sede e conversar com ele sobre os elos crescentes de defesa entre nossas nações”, disse o Alte Esq Faller. “O Brasil é um dos nossos parceiros democráticos mais fortes no hemisfério. Valorizamos a nossa parceria de longa data com as Forças Armadas do Brasil e estamos ansiosos para dar novos e importantes passos para expandir a nossa cooperação militar.”

Durante a visita de Bolsonaro à sede do SOUTHCOM, os Estados Unidos e o Brasil assinaram um acordo bilateral de Projetos de Desenvolvimento de Pesquisas, Testes e Avaliação, que aumentará as oportunidades para que ambos os países colaborem e compartilhem informações sobre o desenvolvimento de novas capacidades de defesa.

O acordo abre o caminho para potenciais cooperações futuras sobre pesquisa aplicada, desenvolvimento de tecnologias emergentes, análises, estudos operacionais, demonstrações, testes e avaliação de protótipos.

As forças armadas dos Estados Unidos e do Brasil mantêm vínculos duradouros e a cooperação de defesa entre os dois países inclui um amplo leque de atividades de parcerias, tais como exercícios, treinamentos, cooperação no combate à proliferação do narcotráfico, assistência humanitária, visitas recíprocas, intercâmbios de pessoal e compartilhamento de informação e expertise.

O pessoal do quartel-general do SOUTHCOM inclui dois oficiais militares brasileiros seniores, cuja expertise, assessoria e visões inestimáveis apoiam a cooperação de segurança do comando com as nações parceiras da região.

Em 2019, o Brasil sediou as fases Atlântica e anfíbia do UNITAS, o mais longo exercício multinacional de segurança marítima do mundo. Os EUA patrocinaram o UNITAS por seis décadas e o Brasil estava entre as nove nações que participaram da primeira iteração do exercício, em 1960.

No início do ano, o Brasil assinou uma declaração de parceria com a Guarda Nacional de Nova York, reunindo mais de 80 nações participantes do Programa de Parceria Estadual com os EUA.

Em outra iniciativa de parceria, a Marinha do Brasil recebe as equipes médicas da Marinha dos EUA a bordo dos navios-hospitais da Marinha do Brasil durante as missões médicas ribeirinhas. As missões permitem que os médicos adquiram experiência e expertise vitais na medicina tropical, ao mesmo tempo que tratam de centenas de pacientes em condições graves específicas da Amazônia.

Os profissionais médicos brasileiros ajudaram a tratar e atender os pacientes quando o navio-hospital USNS Comfort da Marinha dos EUA foi destacado para missões de assistência médica na região em 2018 e 2019.

As contribuições do Brasil para a segurança global datam de mais de um século. Durante a Segunda Guerra Mundial, o Brasil apoiou as operações navais aliadas no Atlântico e destacou uma força expedicionária na Itália. Na Primeira Guerra Mundial, as Forças Armadas do Brasil realizaram operações de comboios e patrulhamentos de segurança com as nações aliadas.

Share