Paraguai: agentes confiscam 1,6 tonelada de maconha destinada ao Brasil

Paraguai: agentes confiscam 1,6 tonelada de maconha destinada ao Brasil

Por Eduardo Szklarz/Diálogo
março 24, 2021

No dia 22 de janeiro, a Secretaria Nacional Antidrogas (SENAD) do Paraguai confiscou um caminhão com 1.635 quilos de maconha que tinha como destino o Brasil.

Agentes do Gabinete Regional da SENAD de Cidade do Leste, na Tríplice Fronteira, encontraram a droga distribuída em 47 pacotes em um fundo duplo do caminhão. A inspeção foi realizada em Acaray, uma zona de abastecimento de veículos no estado de Alto Paraná.

“Informações confidenciais que recebemos do Ministério Público indicavam que um caminhão-trator estaria transportando grande quantidade de maconha”, disse Marcelo Benítez, oficial da SENAD encarregado da operação, ao canal de TV GEN do Paraguai.

Agentes da SENAD detiveram Marcelo Rocha Costa, que era procurado no Brasil por vínculos com narcotráfico, homicídio e contrabando. (Foto: Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai)

Segundo Benítez, o motorista havia deixado o caminhão estacionado em uma estação de serviço nas primeiras horas da manhã. Ali o veículo receberia a carga com bolsas de grãos para camuflar a droga antes de ser levada ao Brasil.

O motorista foi posteriormente identificado pelas autoridades, informou a Agência de Informação Paraguaia.

Narcotraficantes brasileiros detidos no Paraguai

No dia 16 de janeiro, agentes da SENAD detiveram um narcotraficante brasileiro que tinha ordem de prisão no país vizinho.

Trata-se de Marcelo Rocha Costa, procurado no Brasil por seus vínculos com narcotráfico, homicídio e contrabando.

“Rocha Costa estava em uma residência no bairro 15 de agosto, na cidade fronteiriça de Salto do Guairá”, informou o jornal paraguaio La Nación.

A captura foi possível graças ao trabalho de inteligência e à colaboração entre a SENAD e autoridades brasileiras.

No dia 23 de janeiro, em outra operação, os agentes antidrogas capturaram três brasileiros que processavam cocaína na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero.

De acordo com a SENAD, um deles tinha antecedentes de tráfico de armas.

Os três indivíduos foram detidos em uma residência utilizada como laboratório clandestino no bairro Mariscal Estigarribia.

Share