Grupo de Assessores Técnicos Interamericanos completa seis anos de atuação na Colômbia

Grupo de Assessores Técnicos Interamericanos completa seis anos de atuação na Colômbia

Por Grupo de Assessores Técnicos Interamericanos na Colômbia
junho 22, 2021

No dia 15 de junho, o Grupo de Assessores Técnicos Interamericanos na Colômbia (GATI-CO) completou seis anos de sua criação, com missões de capacitação e assessoramento aos integrantes das forças militares colombianas.

O GATI-CO foi criado a partir do Acordo de Cooperação e Assistência Técnica entre o Comando Geral das Forças Militares (CGFM) da Colômbia e a Junta Interamericana de Defesa, que hoje faz parte da Organização dos Estados Americanos.

O acordo, assinado em 7 de janeiro de 2015, visa a capacitar os militares das forças militares colombianas, a fim de assegurar o cumprimento da gestão de qualidade nas operações de desminagem humanitária, com base nos padrões internacionais, normas nacionais e procedimentos operacionais adotados no país.

A missão do grupo teve início em 15 de junho de 2015 e contou com o apoio inicial da Direção Conjunta de Explosivos e Desminagem.

Os militares brasileiros que contribuíram com a missão e os atuais assessores interamericanos já capacitaram e certificaram cerca de 180 militares colombianos para o exercício da função de monitor nacional de desminagem humanitária.

A participação da Engenharia do Brasil tem contribuído com assessoramento técnico junto ao CGFM, essencial para as atividades de desminagem, assim como para o processo de atualização e unificação dos procedimentos operacionais utilizados nas operações das organizações de desminagem humanitária.

Os atuais integrantes do GATI-CO, Major de Engenharia do Exército Brasileiro Cláudio Santos Bispo, e o Capitão-Tenente da Marinha do Brasil Gustavo Lopes da Silva Freitas, seguem aperfeiçoando algumas atividades e implementando outras novas atividades no Curso de Monitores Nacionais de Desminagem Humanitária. O objetivo é melhorar a capacitação dos monitores nacionais, com instruções e avaliações baseadas nas operações atuais que ocorrem no país.

Além disso, os militares brasileiros participarão dos grupos de trabalho da Inspeção Geral das Forças Militares, assessorando nos estudos e análises para a implantação das normas técnicas colombianas, que serão exigidas na gestão de qualidade das operações de desminagem em todo o país.

A participação do Brasil tem sido fundamental para a consolidação de um dos principais objetivos das forças militares da Colômbia: tornar o país livre dos artefatos explosivos e minas que ainda causam vítimas ao povo colombiano.

Share