• Home »
  • Destaque »
  • Forças militares de El Salvador coordenam ações para enfrentar o narcotráfico

Forças militares de El Salvador coordenam ações para enfrentar o narcotráfico

Forças militares de El Salvador coordenam ações para enfrentar o narcotráfico

Por Geraldine Cook/Diálogo
agosto 12, 2021

Diálogo entrevistou o General de Brigada Miguel Ángel Rivas Bonilla, subchefe do Estado-Maior Conjunto da Força Armada de El Salvador, durante a Conferência de Segurança Centro-Americana 2021, realizada na Cidade do Panamá, nos dias 22 e 23 de junho.

 Diálogo: Quais os progressos do Plano de Controle Territorial (PCT) na luta contra as organizações criminosas transnacionais?

General de Brigada Miguel Ángel Rivas Bonilla, subchefe do Estado-Maior Conjunto da Força Armada de El Salvador: O PCT possibilitou melhorar as condições de segurança pública do país e nos permite ter uma força integrada com a Polícia Nacional Civil e a Promotoria Geral. O plano conseguiu reduzir significativamente os níveis de criminalidade, não apenas os homicídios, mas também outros tipos de ameaças à segurança.

Atualmente, está sendo realizada a fase 2 com muitos pontos positivos, apesar das limitações do orçamento. A primeira fase abrangeu os municípios de maior afluência e intercâmbio comercial em todo o país. Em junho de 2021, a média de homicídios foi de 2,8 em comparação a junho de 2019, que foi de 7,6. O Congresso aprovou os empréstimos estabelecidas para obter melhores recursos e realizar outros esforços para dar seguimento ao plano. Estabeleceu-se um comando conjunto integrado para dar assistência a outros municípios que sofrem ameaças do crime e atendê-los paralelamente ao plano. Temos os grupos de apoio à comunidade implantados em todo o território nacional, que trabalham integrados entre elementos da força armada e da polícia.

Diálogo: De que forma a Brigada Especial de Segurança Militar (BESM) contribui para o esforço nacional na luta contra o narcotráfico?

Gen Bda Rivas: A BESM, como uma unidade de apoio institucional, é a brigada que tem sob seu comando a Força-Tarefa “SUMPUL”, que atua em 197 pontos na fronteira para proteger os que não estão habilitados. A BESM tem seis companhias para enfrentar ações contra o crime organizado transnacional, como o narcotráfico e a migração ilegal. Esse comando conta com um importante apoio dos Estados Unidos.

Diálogo: Como El Salvador se integra aos países fronteiriços para combater os problemas de segurança na região?

Gen Bda Rivas: Nós nos integramos de diferentes maneiras para combater o crime organizado transnacional em nossas fronteiras. Uma delas é através da Conferência das Forças Armadas Centro-Americanas, onde mantemos relações baseadas no apoio e na confiança mútua, entre os quais se destacam os patrulhamentos de fronteiras transnacionais. Contamos com acordos conjuntos com Honduras e Guatemala, onde realizamos esforços combinados com a participação da polícia e intercâmbios com a Organização Internacional de Polícia Criminal (INTERPOL).

Diálogo: Que tipo de cooperação internacional a Força-Tarefa Naval Tridente (FTNT) recebe para as operações de interdição?

Gen Bda Rivas: A FTNT recebe muita cooperação das Forças Armadas dos EUA, especialmente do Comando Sul dos Estados Unidos. A FTNT coordena ações com nosso oficial de ligação localizado na Força-Tarefa Conjunta Interagencial Sul, de onde se compartilham informações e se monitoram as atividades do narcotráfico. Também realizamos atividades de controle do narcotráfico em alto-mar para proteger nossas 200 milhas de mar territorial. As operações da FTNT foram muito bem-sucedidas, e foram possíveis graças ao esforço conjunto com a Força Naval, a Polícia e a Promotoria.

Diálogo: Quais são os novos acordos de cooperação das forças militares com os EUA?

Gen Bda Rivas: Temos uma gama complexa de esforços de cooperação. Por exemplo, no âmbito educacional, nossos soldados se capacitaram no Instituto de Estudos Hemisféricos, no Instituto de Cooperação para a Segurança do Hemisfério Ocidental e na Academia Interamericana das Forças Aéreas, entre outros. No âmbito militar cooperativo, recebemos apoio com equipamentos para as aeronaves, embarcações, veículos, etc. Uma doação recente muito importante foi a dos quatro helicópteros MD530, porque essa frota de helicópteros renovará nossa frota dos antigos MD500, que estão destacados em apoio à missão das Nações Unidas no Mali.

General de Brigada Miguel Ángel Rivas Bonilla, subchefe do Estado-Maior Conjunto da Força Armada de El Salvador, na Conferência de Segurança Centro-Americana 2021, realizada na Cidade do Panamá, nos dias 22 e 23 de junho. (Foto: Embaixada dos EUA no Panamá)

Share