Costa Rica apreende volume recorde de drogas

Costa Rica seizes record tons of drugs

Por Dialogo
janeiro 02, 2014




SAN JOSÉ, Costa Rica – A polícia costa-riquenha apreendeu 19,2 toneladas de cocaína de janeiro a 15 de dezembro de 2013, tornando-se um dos países líderes na apreensão de drogas na região, de acordo com o Ministério da Segurança Pública.
O resultado foi possível graças a uma estratégia de blindagem das fronteiras do país contra o narcotráfico, disse o ministro da Segurança Pública, Mario Zamora.
“A Costa Rica [é um dos líderes] na América Central na desarticulação de estruturas dedicadas à venda e ao tráfico de drogas, evitando outras consequências, como os crimes ligados a essas atividades”, disse o vice-ministro da Segurança Pública, Celso Gamboa.
Com um investimento de US$ 1,2 milhão em 2013, o Ministério da Segurança Pública melhorou a formação policial por meio da Escola Nacional de Polícia e fortaleceu os serviços de vigilância aérea, guarda costeira e patrulha de fronteiras. Os recursos também foram aplicados na aquisição de veículos e barcos para o combate ao narcotráfico, o que envolveu a colaboração dos Estados Unidos e da Colômbia.
“A Academia de Polícia tinha sérios problemas de infraestrutura”, disse Zamora. “Estabelecemos uma sede para oferecer capacitação policial básica. Outra medida foi ampliar de seis a 10 meses a duração do curso policial, o que melhorou a qualidade de nossos recursos humanos.”
O ministério adquiriu 326 novas viaturas policiais, fechando 2013 com uma frota de 500 veículos para patrulhar as ruas do país. Além disso, recebeu duas lanchas de interceptação de alta velocidade para reforçar suas tarefas no Pacífico.
O Ministério da Segurança Pública construiu três novas estações da guarda costeira ao longo do litoral atlântico e e fortaleceu suas operações a partir da base central de Cuajiniquil, 250 km a norte de San José.
A Costa Rica ficou em quarto lugar – atrás de Estados Unidos, Colômbia e Panamá – entre os países que mais apreenderam cocaína nas Américas em 2013, de acordo com o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).

Em 2012, a Costa Rica confiscou 15,5 t de cocaína.
De acordo com o “Relatório de Situação da Costa Rica 2013: Tráfico de Drogas e a Ameaça do Crime Organizado”, publicado pelo Organismo de Investigação Judicial (OIJ) e pelo UNODC, a cocaína é a principal droga que atravessa o país. Seu percurso cobre desde a região andina – principal área de produção – até a América do Norte, particularmente os EUA.
“A Costa Rica é a vítima de uma geopolítica perversa”, disse a presidente costa-riquenha, Laura Chinchilla, em 19 de dezembro. “Não podemos mudar de casa. Estamos no meio de uma das regiões mais atingidas pelo crime organizado, mas isso não significa que devemos nos resignar. Fizemos muito, e a mensagem que esses grupos criminosos estão recebendo é que as coisas não são fáceis para eles na Costa Rica.”
A Polícia de Controle de Drogas também impôs duros golpes à produção, importação e distribuição de maconha ao longo do território.
O consumo de maconha na Costa Rica aumentou 260% desde 2006. Hoje, essa é a droga mais consumida no país, de acordo com o Instituto de Alcoolismo e Dependência de Drogas.
A polícia apreendeu 2,8 t de maconha em 2013, após confiscar cerca de 3 t em 2012.
Laura pediu à população que continue colaborando com a polícia e denuncie qualquer atividade suspeita nas comunidades pela linha telefônica 1176, um serviço oferecido pelo Ministério da Segurança Pública, ou pelo site da Força Pública da Costa Rica.
“O narcotráfico precisa entender que a Costa Rica aperta o cerco – desde a presidente até o cidadão comum – e que não estamos dispostos a deixar que esses grupos operem em nossas comunidades e roubem a tranquilidade e a saúde de nossos filhos”, disse Laura.
Zamora destacou que, em 2013, as autoridades apreenderam cerca de 70.000 pedras de crack e 11.209 pastilhas de ecstasy. O narcotráfico também perdeu US$ 3 milhões e 193 milhões de colones costa-riquenhos, além de um avião que era usado para transportar cocaína.
Share