USNS Comfort assiste 19.000 pessoas em Belize e Guatemala

USNS Comfort assiste 19.000 pessoas em Belize e Guatemala

Por Geraldine Cook
junho 25, 2015

Aproximadamente 19.000 pessoas receberam assistência durante escalas previstas do USNS Comfort em Belize e Guatemala como parte da missão de assistência humanitária Promessa Contínua 2015, patrocinada pelo Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM).

O objetivo da missão é oferecer atendimento médico gratuito para 130.000 pessoas em 11 países latino-americanos pelo navio-hospital USNS Comfort (T-AH 20) do Comando Militar de Transporte Naval da Marinha dos EUA. Belize e Guatemala foram as primeiras escalas do Comfort durante a missão de seis meses. Entre 9 e 18 de abril, os médicos que trabalham na missão humanitária diagnosticaram e trataram 9.000 belizenhos enquanto os cirurgiões fizeram 90 cirurgias.

“Médicos especialistas de todas as áreas concordaram em fazer várias cirurgias, desde apêndices a cistos e até mesmo atendimento odontológico”, disse o Tenente Coronel Ricardo González, chefe do Escritório de Ligação Militar dos Estados Unidos em Belize.

Autoridades de Belize fizeram consultas prévias com pacientes para determinar quem deveria receber cirurgia de grande porte dos médicos a bordo do Comfort, que fez duas escalas no país — uma em Independence Village e outra na aldeia de Hattieville.

Médicos e dentistas atendem cerca de 10.000 pessoas na Guatemala

Na Guatemala, onde o navio-hospital ancorou entre 22 de abril e 2 maio, os médicos trataram 10.000 pessoas — cerca de 900 pacientes por dia — com a ajuda de 80 intérpretes. O Ministério da Saúde iniciou uma campanha publicitária em 2014 sobre a iminente visita do navio-hospital, para que pudessem avaliar as necessidades de cirurgia de grande porte entre os guatemaltecos.

Uma das pessoas beneficiadas neste programa foi Melvin Súchite, 29, que passou por uma cirurgia na mão direita 34 meses após sofrer um acidente de moto. Súchite já tinha sido tratado duas vezes na Guatemala, mas seu corpo sempre rejeitou a placa que foi colocada para ajudá-lo no movimento da mão. Depois, um hospital público da Guatemala o encaminhou para o USNS Comfort.

“Graças a Deus, eles fizeram um excelente trabalho na cirurgia, porque eu já posso mover minha mão sem problemas, e sem dor”, diz Súchite, que passou dois dias a bordo do navio e recebeu medicação para completar seu tratamento em casa.

Um total de 108 cirurgias foram realizadas, diz o Capitão Sánchez, que foi encarregado de coordenar os casos que seriam tratados pelo Comfort junto com o Ministério da Saúde da Guatemala. O USNS Comfort também atendeu vítimas de acidentes de trânsito, de acordo com Cap. Sánchez. Desde março, os acidentes de trânsito mataram 413 pessoas e deixaram 1.967 feridos na Guatemala.

Entre as vítimas, estava Austin Quiej, de 9 anos, que veio em busca de uma operação que lhe permita recuperar o movimento da perna e mão esquerdas. Ele perdeu o movimento dos membros há dois meses, depois que sofreu um acidente de trânsito e recebeu um tratamento inadequado.

Gabriela del Cid, mãe de Austin, disse que a fratura foi no úmero e que os médicos colocaram uma placa em sua mão esquerda. O pessoal do USNS Comfort avaliou que a placa impedia o movimento da mão porque não era do tamanho correto.

“No navio-hospital, eles o trataram e colocaram quatro pinos que podem ser removidos mais tarde, e eles colocaram uma placa em sua perna que não o incomodará com o crescimento, porque ela vai crescer junto com ele”, conta a mãe. “Austin é canhoto e já pode mover o braço e a mão esquerdos. E a cadeira de rodas que nos doaram ajudou muito sua perna, porque nós tínhamos que carregá-lo ou usar uma cadeira de plástico.”

Como o Comfort é um hospital com todos os serviços de acompanhamento, as pessoas que precisam de cirurgia de grande porte foram hospitalizadas a bordo do navio e foram liberadas no dia seguinte. Durante o tempo que ficaram no hospital flutuante, os pacientes receberam — além de tratamento médico — alojamento, alimentação e os medicamentos necessários.

Segunda visita í Guatemala

A primeira visita do Comfort í Guatemala foi em 2012, quando ancorou no Porto de Quetzal, ao sul da capital.

“Este navio prestou um grande serviço ao povo da Guatemala. Ele tem tudo que um hospital deve ter e muito mais”, afirmou o ministro da Saúde da Guatemala, Luis Enrique Monterroso, em 22 de abril, durante sua visita ao navio-hospital, que tem 1.000 leitos.

Com uma tripulação de cerca de 1.000 membros, incluindo médicos civis e militares, engenheiros, veterinários, técnicos de logística e pessoal da Marinha, o navio-hospital completou quase a metade de sua missão de seis meses visitando Belize, Guatemala, Colômbia, Dominica, República Dominicana, El Salvador, Haiti, Honduras, Jamaica e Panamá.

Share