Estados Unidos prometem US$ 107 milhões à América Central para combater o narcotráfico

Por Dialogo
março 08, 2012


O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, prometeu no dia 7 de março à América Central investir US$ 107 milhões na estratégia de segurança regional para o combate ao narcotráfico e ao crime organizado.

“Apesar da recessão, estamos mantendo o apoio para a Iniciativa de Segurança Regional da América Central (Carsi), através da qual disponibilizamos US$ 361 milhões (…) e estamos pedindo ao Congresso outros US$ 107 milhões para a região”, disse Biden.

“É nossa responsabilidade, nenhum país pode derrotar sozinho a criminalidade transnacional, e continuaremos colaborando” com a América Central, acrescentou Biden em uma declaração à imprensa após reunir-se com os presidentes da região na Casa Presidencial, em Tegucigalpa.

O vice-presidente norte-americano acrescentou que os Estados Unidos “estão investindo para reduzir a demanda de drogas ilegais e interromper o fluxo ilícito de dinheiro e armas que aumenta o crime e a violência” na região.

No encontro, os presidentes centro-americanos pediram mais apoio aos Estados Unidos, lembrando a corresponsabilidade deste país no consumo de drogas – que é o maior do mundo – no tráfico de armas e na lavagem de dinheiro.

“Necessitamos de uma política ativa por parte dos Estados Unidos. Nossos Estados são pequenos e frágeis diante do extraordinário poder dos criminosos”, disse na cúpula o presidente salvadorenho Mauricio Funes, segundo um discurso entregue à imprensa.

Em junho passado, a secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, participou na Guatemala de uma cúpula que culminou com um plano de ação comum e promessas de investimentos internacionais de US$ 2 bilhões, em sua maioria como créditos.



Share