Fuzileiros navais e membros da Marinha dos EUA fazem diferença na América Central

U.S. Marines and Sailors Make an Impact in Central America

Por U.S. Marine Corps Forces South Sergeant Melissa Martens
novembro 14, 2017

Durante sua permanência de seis meses, os fuzileiros navais e membros da Marinha dos EUA da Força-Tarefa de Propósito Especial Mar-Ar-Terra do Comando Sul (SPMAGTF-SC, por sua sigla em inglês) participaram do programa voluntário do comando para oferecer seu tempo e seus serviços a vários países na América Central. O programa voluntário do comando foi desenvolvido para criar, rastrear e maximizar o voluntariado com os militares e fornecer oportunidades para eles fazerem diferença nas comunidades locais.

“Trabalhar com a população local deu aos fuzileiros navais e membros da Marinha a oportunidade de tirarem vantagem de cada momento que tinham nesse programa”, disse a Terceiro-Sargento da Marinha dos EUA Keshia Powell, especialista do programa religioso com a SPMAGTF-SC. “Uma de nossas missões foi criar uma relação com as nações anfitriãs; então, que melhor maneira de fazê-lo do que investir no seu povo?”

Algumas das oportunidades das quais a força-tarefa participou incluíram voluntariado em orfanatos locais, limpeza de parques, organização de jogos de futebol na comunidade e construção de casas com a Habitat para a Humanidade. “Mais de 175 integrantes do SPMAGTF-SC prestaram serviços voluntários por mais de 7.000 horas em 74 projetos diferentes em toda a América Central”, disse o Capitão-de-Corveta da Marinha dos EUA Christopher Stanfield, capelão da SPMAGTF-SC. “Esses eventos de relações comunitárias aperfeiçoaram muito as comunidades e as parcerias com as nações anfitriãs e tiveram um valor pessoal significativo para os militares individualmente.”

Para os fuzileiros navais e os membros da Marinha, muitos dos quais estão explorando sua primeira temporada fora dos Estados Unidos, a interação direta com a comunidade ofereceu uma ampla oportunidade para a força-tarefa ver o impacto positivo que pode ter nas pessoas à sua volta. “A participação nesses eventos nos deu mais percepção e abriu nossos olhos para ver mais do que nossa vida diária”, disse a Soldado Kaitlyn M. Erkson, especialista em inteligência do Elemento de Combate Aéreo da SPMAGTF-SC. “Foi um exercício de humildade e é algo que esperamos levar de volta conosco e continuar fazendo em nossas comunidades quando chegarmos em casa.”

Criar relações de parceria foi a primeira missão da SPMAGTF-SC. Isso incluiu a parceria não apenas com as nações anfitriãs, mas também com seus colegas da Força-Tarefa Conjunta – Bravo (JTF-Bravo, por sua sigla em inglês), na Base Aérea Soto Cano em Honduras.

Desde 1997, os integrantes da JTF-Bravo apoiaram mais de 500 crianças em cinco orfanatos diferentes em Comayagua, Honduras. A oportunidade para os fuzileiros e membros da Marinha da SPMAGTF-SC se integrarem com elas beneficiou muito as crianças e abriu portas para mais oportunidades.

“Estamos todos juntos trabalhando em direção ao mesmo objetivo”, disse a Terceiro-Sargento do Exército dos EUA Brittany R. Troha, especialista em assuntos religiosos da JTF-Bravo. “As pessoas que visitamos e ajudamos serão o futuro. A parceria entre as diferentes agências é uma excelente maneira de destacar o trabalho em equipe, que é algo que tentamos ensinar àqueles com quem interagimos.”

Além da interação e do desenvolvimento de laços fortes com a população local, os militares têm uma oportunidade única de usar suas habilidades individuais para deixar uma impressão duradoura entre aqueles a quem atendem. “Muitos dos fuzileiros navais e membros da Marinha neste destacamento são da reserva,” disse a 3º SG Powell. “Por causa disso, muitos dos militares têm diferentes conjuntos de habilidades que usam no lado civil. Por exemplo, temos ex-professores de inglês como segunda língua, técnicos de esporte e artistas. Essas são áreas de conhecimento que beneficiarão as pessoas por muitos anos ainda.”

Além dos eventos de relacionamento com a comunidade, os fuzileiros e membros da Marinha da SPMAGTF-SC concluíram projetos de engenharia na Guatemala, em Belize e Honduras, além de conduzir treinamento de cooperação de segurança com seus colegas em várias outras nações da América Central e do Caribe. A unidade também participou de esforços de assistência humanitária e de ajuda para desastres no Mar do Caribe como parte da Força-Tarefa Conjunta-Leeward Islands, em resposta aos furacões Irma e Maria.


Share