\"Sonia\" é considerada culpada de tráfico de drogas para os Estados Unidos

Por Dialogo
março 12, 2012


A integrante da guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) Anayibe Rojas Valderrama, conhecida como “Sonia”, e mais outros dois cidadãos colombianos, foram declarados culpados em 6 de março por tráfico de drogas para os Estados Unidos, informaram à AFP fontes de um tribunal distrital de Washington.

Esta é a primeira vez em que um acusado membro das FARC é considerado culpado em um tribunal dos Estados Unidos.

Os 12 jurados reunidos na corte do distrito de Columbia, na capital norte-americana, foram unânimes ao declarar Sonia culpada, bem como José Antonio Celis (vulgo “Calvo”) e Juan Diego Giraldo (vulgo “Flaco”), todos acusados de conspiração para importar e vender cocaína nos Estados Unidos, através do que a Promotoria definiu como a “conexão panamenha”.

Segundo fontes judiciais, o veredito será dado no dia 4 de maio.

Fontes próximas ao caso disseram que a pena que “Sonia” poderá receber pelas acusações que tem contra si oscila entre dez e 30 anos de detenção.

O caso também incluiu um quarto nome, José Benito Cabrera Cuevas (vulgo “Fabián Ramírez”), o único dos acusados que não está em poder das autoridades norte-americanas.

Celis, que não é inscrito como membro das FARC, foi citado pelos acusadores como responsável pelo tráfico de drogas através do Panamá, e Giraldo, que também não faz parte do grupo rebelde, de ser intermediador entre os traficantes de drogas e os produtores de cocaína.

A Promotoria apresentou “Sonia” como uma das líderes da frente 14 do bloco Sul das FARC, que foram descritas como a principal guerrilha da Colômbia, e informou que o dinheiro proveniente do tráfico de drogas pelo qual ela foi acusada era utilizado para comprar mercadorias para o grupo guerrilheiro.

Em um tribunal do distrito de Washington, os acusadores acusaram “Sonia” de ser também a “administradora” das operações de envio de drogas da frente 14 do Bloco Sul das FARC.



Share