Osama bin Laden morto em operação militar

Piauí Comes Together to Fight Crack

Por Dialogo
maio 02, 2011

Depois de ler o artigo eu concluí que ainda há dúvidas sobre a morte de Osama, em primeiro lugar, como eles poderiam jogar o corpo de uma pessoa procurada para o mar e deixar por isso mesmo, sem testes de DNA para confirmar quem realmente ele era. Lembre-se de que Osama tinha sócias dele e esse pode ser um deles. Na minha opinião eles deveriam pelo menos mostrar a imagem de onde aconteceu, e ser um pouco mais claros com relação às evidências. Obrigado e parabéns ao governo dos EUA por seu trabalho árduo para encontrar este homem que fez milhares de pessoas sofrerem.


WASHINGTON, D.C., EUA – Osama bin Laden, líder do grupo terrorista
al-Qaeda, foi morto em 1° de maio durante incursão em sua mansão de alta segurança
em Abbottabad, uma vizinhança afluente a cerca de 50 km de Islamabad, capital do
Paquistão. Um pequeno time de elite das Forças Armadas norte-americanas invadiu o
local onde o líder terrorista estaria supostamente escondido, segundo autoridades
dos Estados Unidos.
Outros quarto homens foram mortos, incluindo Hamza, um dos filhos de bin
Laden, e um alto-integrante da al-Qaeda. Uma mulher foi fatalmente baleada ao ser
usada como escudo durante a troca de tiros. Nenhum norte-americano foi ferido
durante a operação.
Bin Laden, que supostamente estaria vivendo em cavernas durante uma década em
fuga, foi encontrado em um complexo construído sob medida, localizado próximo à
academia militar paquistanesa.
“Justiça foi feita”, disse o presidente norte-americano, Barack Obama,
durante pronunciamento oficial na Casa Branca.
“Posso relatar ao povo americano e ao mundo que os Estados Unidos conduziram
uma operação que matou Osama bin Laden, o líder da al-Qaeda, e um terrorista que é
responsável pelo assassinato de milhares de homens, mulheres e crianças inocentes”,
disse Obama em pronunciamento na noite de domingo, 1° de maio.
Obama reafirmou que os Estados Unidos não estão em guerra contra o Islã.
“Deixei claro, assim como o Presidente Bush logo depois dos ataques de 11 de
setembro, que nossa guerra não é contra o Islã”, disse o presidente Obama. “Bin
Laden não era um líder muçulmano, ele era um assassino de muçulmanos em massa. De
fato, a aL-Qaeda tem massacrado quantidades de muçulamos em diversos países,
incluindo o nosso. Então sua morte deve ser bem recebida por todos que acreditam na
paz e na dignidade humana.”
O corpo de bin Laden recebeu tratamento em conformidade com a tradição
islâmica.
Fontes da inteligência norte-americana ouvidas por agências de notícias
disseram que a pista-chave na perseguição a Bin Laden foi obtida oito meses atrás a
partir do constante monitoramento de um dos mensageiros usados pelo líder da
al-Qaeda. O mensageiro acabou conduzindo a inteligência até o complexo em Abbottabad
em agosto de 2010.
Al-Qaeda é acusada dos ataques terroristas a duas embaixadas
norte-americanas na África, que mataram 231 pessoas, e do ataque ao navio Cole em
2000, que matou 17 marinheiros norte-americanos no Iêmen. O grupo terrorista também
foi o responsável pelos ataques de 11 de setembro de 2001, que mataram cerca de
3.000 cidadãos de vários países no maior atentado terrorista em solo norte-americano
da história.
“Desde o início de sua administração, o presidente [Obama] definiu como de
alta prioridade a proteção da nação contra a ameaça terrorista”, uma alta autoridade
do governo norte-americano disse durante entrevista coletiva. “Em linha com essa
diretriz, nós seguimos uma missão intensificada, precisa e global para desintegrar e
derrotar a al-Qaeda.”
Share