Peru: forças de ordem erradicam mais de 6.000 hectares de cultivos de coca em 2020

Peru: forças de ordem erradicam mais de 6.000 hectares de cultivos de coca em 2020

Por Eduardo Szklarz/Diálogo
fevereiro 24, 2021

No transcurso de 2020, o Projeto Especial de Controle e Redução de Cultivos Ilegais no Alto Huallaga (CORAH), com o apoio da Polícia Nacional do Peru (PNP), erradicou 6.272,80 hectares de folhas de coca ilegais.

A informação foi dada por Carlos León Romero, vice-ministro da Ordem Interna do Ministério do Interior do Peru, que presidiu a cerimônia de encerramento do projeto no dia 16 de dezembro de 2020, na base de operações do CORAH, em Pucallpa, estado de Ucayali.

Carlos León Romero, vice-ministro da Ordem Interna do Ministério do Interior do Peru, anunciou no dia 16 de dezembro de 2020 a erradicação de mais de 6.000 hectares de folhas ilegais de coca, durante a cerimônia de encerramento do projeto CORAH. (Foto: Ministério do Interior do Peru)

“Os trabalhos atingiram sete cultivos de coca em cinco eixos operacionais, evitando que as plantações ilícitas fossem utilizadas para a produção de cocaína destinada ao narcotráfico, especialmente na zona do Vale dos Rios Apurimac, Ene e Mantaro”, informou Romero.

O vice-ministro agradeceu a presença do governo dos Estados Unidos na região, através da Seção de Assuntos Antinarcóticos e Aplicação da Lei. Ele destacou também que o trabalho combinado entre os dois países fortalece a luta contra o tráfico de drogas.

Os mais de 6.000 hectares de cultivos ilegais foram erradicados em pouco mais de três meses, divididos em dois períodos: 17 de fevereiro a 15 de março e 2 de outubro a 12 de dezembro, devido à interrupção das atividades por causa da pandemia.

“Durante essas operações, os agentes do CORAH e da PNP destruíram seis laboratórios de produção de cocaína”, informou o governo peruano em um comunicado.

Por outro lado, as forças de ordem do Peru incineraram 19 toneladas de drogas apreendidas entre agosto e outubro de 2020.

Os agentes destruíram mais de 9 toneladas de pasta base de cocaína, 4,2 toneladas de cloridrato de cocaína e 5,7 toneladas de maconha, além de 9 quilos de látex de ópio e 53 kg de derivados anfetamínicos, como êxtase e outras drogas sintéticas, informou o governo do Peru.

A incineração ocorreu no dia 30 de novembro na base da Direção de Operações Especiais da PNP, no distrito de Ate, Lima.

“Com essa iniciativa […] confirma-se o compromisso do Estado e de suas autoridades de combater esse flagelo que tantos danos causa à população, inclusive em época de pandemia”, afirmou o General de Exército do Peru Óscar Gonzales, diretor-geral do Departamento Contra o Crime Organizado do Ministério do Interior, durante a cerimônia.

Share