Peru pretende atingir recorde de erradicação de coca em 2013

Por Dialogo
janeiro 16, 2013


O Peru pretende erradicar o número recorde de 22 mil hectares (54.400 acres) de plantios ilegais de coca em 2013, anunciou o ministro do Interior, Wilfredo Pedraza, no dia 14 de janeiro.

“O objetivo reflete a forte política do governo do presidente Ollanta Humala para combater o tráfico de drogas e propõe ultrapassar todos os recordes históricos nesta luta”, disse Pedraza.

Pela primeira vez em todos os tempos, o novo plano tem como objetivo áreas ricas em cocaína no vale dos rios Apurímac, Ene e Mantaro.

O governo diz que os narcotraficantes locais trabalham na área junto com os remanescentes do grupo maoísta Sendero Luminoso, que comandou levantes insurgentes brutais no país nos anos 80 e 90.

A coca cresce exclusivamente nas encostas ao leste da Cordilheira dos Andes, na América do Sul.

Os trabalhos de erradicação também são previstos para as regiões de Huanuco, Pasco, San Martin e Ucayali.

Enquanto as Nações Unidas dizem que o Peru é o segundo maior produtor mundial de folha de coca, depois da Colômbia, o país é o maior produtor de cocaína, segundo números de 2011 divulgados pela Agência Antidrogas dos Estados Unidos.

O Peru espera evitar o replantio e a expansão das áreas produtoras de coca e pretende criar e reforçar os programas socioeconômicos que facilitam o desenvolvimento alternativo.

A DEVIDA, agência antinarcóticos peruana, disse que as autoridades erradicaram 14.171 hectares de coca em 2012, ultrapassando o objetivo de erradicar 14 mil.

Para a fabricação de cocaína, as folhas de coca são imersas em toneis com querosene, gasolina e outros produtos químicos, incluindo ácido hidroclorídrico e amônia. A solução com as folhas é então filtrada, refinada e cristalizada.



Share