Panamá apreende mais de 20 toneladas de drogas em dois meses

Panamá apreende mais de 20 toneladas de drogas em dois meses

Por Roberto López Dubois/Diálogo
abril 05, 2021

As instituições de segurança do Panamá continuam golpeando duramente o narcotráfico com a apreensão de mais de 20 toneladas de drogas, entre cocaína e maconha, durante operações realizadas entre janeiro e o início de março de 2021. Nas cinco operações mais recentes, a maioria realizada em portos panamenhos, as autoridades conseguiram impedir a saída de mais de 10 toneladas de cocaína.

No dia 6 de março, o Serviço Aeronaval Nacional do Panamá (SENAN) anunciou a apreensão de 1.500 pacotes de substâncias ilícitas, cada um pesando aproximadamente 1 quilo, no Porto PSA de Rodman, localizado no lado oeste da entrada do Pacífico do Canal do Panamá. As autoridades confirmaram posteriormente que a droga era cocaína.

Segundo o comunicado, as unidades do SENAN encontraram a droga durante os trabalhos de controle do tráfico marítimo ilícito e portuário. A cocaína estava escondida em um contêiner que continha madeira procedente da Costa Rica, que passaria pelo Panamá, para seguir depois para a Antuérpia, na Bélgica, com destino final em Ennore, na Índia.

O SENAN encontrou 797 kg de cocaína no dia 2 de março de 2021. em um contêiner no Porto Cristóbal de Colón. Segundo a instituição naval, entre janeiro e o início de março, 14 operações de apreensão de drogas foram realizadas apenas nos portos de Colón. (Foto: Serviço Aeronaval Nacional do Panamá)

No dia 2 de março, o SENAN relatou a apreensão de 797 kg de cocaína no Porto de Cristóbal, na província de Colón. A droga foi encontrada em 23 maletas escondidas em um contêiner proveniente do Canadá, tendo a Índia como destino final.

Outra operação importante foi realizada no dia 22 de fevereiro em um porto de Colón, onde oficiais da Polícia Nacional do Panamá e da Procuradoria Geral da Nação encontraram cinco maletas contendo 3.665 pacotes de drogas ocultos em um contêiner, informou o Ministério da Segurança Pública do Panamá em sua conta no Twitter. O contêiner vinha de Turbo, na Colômbia, e tinha como destino final a Bélgica. O Ministério da Segurança Pública informou à Diálogo que os pacotes continham aproximadamente 4.200 kg de cocaína.

No mesmo dia, o SENAN informou em um comunicado que suas unidades tinham conseguido interceptar uma lancha rápida suspeita no sul de Punta Burica, província de Chiquirí. Sua tripulação, composta por três costarriquenhos, transportava 2.344 kg de cocaína. A operação, segundo a instituição naval, foi realizada graças à coordenação estratégica a partir do Centro Regional de Operações Aeronavais (CROAN). O recém-criado centro, que começou a operar no início de 2021, integra elementos de todas as instituições de segurança panamenhas e serve como plataforma de intercâmbio de informação para a região.

Poucos dias antes, em 15 de fevereiro, agentes da Polícia Nacional e da Procuradoria de Drogas de Colón e Guna Yala encontraram 1.818 kg de cocaína em dois contêineres de mercadorias, em um porto de Colón. Os contêineres vinham de Paramaribo, no Suriname, e tinham como destino final a Antuérpia, na Bélgica, informou o jornal panamenho Crítica.

“O tráfico de drogas na modalidade de ‘carga em contêineres’, ou dentro de contêineres, se tornou uma das formas mais comuns através das quais as organizações criminosas enviam drogas de um país a outro”, disse o SENAN em um comunicado. “Devido ao tráfico marítimo e ao grande número de portos que possui, o Panamá não escapa a essa realidade.” A instituição naval informou que nos dois primeiros meses do ano foram realizadas 14 operações de apreensão de drogas somente nos portos de Colón.

 

O tráfico de drogas na modalidade de ‘carga em contêineres’, ou dentro de contêineres, se tornou uma das formas mais comuns através das quais as organizações criminosas enviam drogas de um país a outro”, SENAN.

O ministro da Segurança Pública do Panamá, Juan Manuel Pino, disse à Diálogo que entre os dias 1º de janeiro e 10 de março de 2021 mais de 20,7 toneladas de drogas foram apreendidas em todo o país, ultrapassando as 19,7 toneladas confiscadas durante o mesmo período em 2020.

“O aumento de apreensões se deve ao fortalecimento dos canais de intercâmbio de informação entre as instituições de segurança e às alianças com países cooperantes da região, através de dinâmicas operações conjuntas”, explicou Pino.

Share