Operação Verde Brasil 2 combate mais de 7.500 focos de incêndio na Amazônia

Operação Verde Brasil 2 combate mais de 7.500 focos de incêndio na Amazônia

Por Taciana Moury/Diálogo
dezembro 17, 2020

Select Language

O governo brasileiro prorrogou até 30 de abril de 2021 a Operação Verde Brasil 2, que realiza ações preventivas e repressivas contra crimes ambientais na região amazônica. A iniciativa é coordenada pelo Ministério da Defesa (MD) com o emprego de membros das Forças Armadas, bem como agentes de órgãos de Segurança Pública e de Proteção Ambiental.

A Verde Brasil 2, deflagrada em maio de 2020, é responsável pelo combate aos focos de incêndio, desmatamento e garimpo ilegal. A região, denominada Amazônia Legal, abrange 5 milhões de quilômetros e inclui os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do Maranhão.

Cerca de 178.000 metros cúbicos de madeira ilegal foram apreendidos desde o início da operação. (Foto: Ministério da Defesa)

A ação mobilizou até o momento aproximadamente 3.400 militares e 300 agentes de órgãos parceiros, que utilizaram 160 viaturas, 42 embarcações, dois navios e 11 aeronaves. Segundo informações do MD, o efetivo de militares poderá ser reforçado sempre que for necessário.

Resultados

Os militares e agentes, que estão operando há mais de seis meses, já realizaram quase 52.000 inspeções e patrulhas navais e terrestres, incluindo bloqueio e controle de estradas. Quase 100.000 hectares de terra foram embargados até o momento.

De acordo com informações do MD, o valor das multas e termos de infração aplicado ultrapassa R$ 1,79 bilhão (aproximadamente US$ 350 milhões). “Esse montante corresponde a sete vezes mais do que o investido na própria operação”, afirmou o site oficial do MD.

Embarcações da Marinha do Brasil, durante uma patrulha naval. A Operação Verde Brasil 2 já mobilizou 42 embarcações, dois navios, 160 viaturas e 11 aeronaves. (Foto: Ministério da Defesa)

A operação assegurou o combate a mais de 7.500 focos de incêndio e realizou, desde o início, mais de 183 autos de prisão em flagrante delito; apreendeu 178.000 metros cúbicos de madeira ilegal, além de 26.300 armas e munições e 390 quilos de drogas. Foram feitas ainda mais de 1.200 ações de apoio logístico aos órgãos de Segurança e Proteção Ambiental e apreendidos 36.774 litros de combustível.

“Nós temos perfeita integração entre as Forças Armadas e todos os órgãos e agências parceiras nas atividades desenvolvidas em toda Amazônia Legal”, disse o subchefe de Operações do MD, General de Brigada do Exército Brasileiro José Eduardo Leal de Oliveira. Os resultados expressivos alcançados até o momento são frutos dessa integração. Durante as ações, são utilizados mecanismos de sensoriamento remoto, como satélites, radares e aerolevantamento, para a seleção das regiões que serão alvo das missões.

De acordo com o MD, a atuação dos militares na Operação Verde Brasil 2 possibilitou ampliar a presença do Estado na região amazônica em curto espaço de tempo. A logística das Forças Armadas, com o emprego de meios, como helicópteros, aeronaves diversas, navios, embarcações, viaturas, e o estabelecimento de bases avançadas de apoio potencializam e facilitam a ação aos agentes ambientais, gerando um resultado mais eficaz no monitoramento e proteção da Amazônia Legal.

Share