• Home »
  • Notícias »
  • ONU: Cresce o número de ataques na Venezuela contra opositores políticos do governo

ONU: Cresce o número de ataques na Venezuela contra opositores políticos do governo

ONU: Cresce o número de ataques na Venezuela contra opositores políticos do governo

Por Lisa Schlein / Voz da América
março 30, 2020

A Alta Comissária da ONU para Direitos Humanos, Michelle Bachelet, repudia a escalada dos ataques violentos contra os opositores políticos do regime de Nicolás Maduro. Bachelet fez uma análise da atual situação na Venezuela perante o Conselho de Direitos Humanos da ONU em Genebra, no dia 10 de março.

Bachelet disse que a situação dos direitos humanos na Venezuela vem piorando desde que ela denunciou pela última vez as condições do país, em dezembro de 2019. Ela disse que os opositores do regime de Maduro estão em uma situação particularmente difícil e perigosa.

Na medida em que crescem as tensões, disse Bachelet, cresce também a violência das forças de segurança e dos apoiadores do governo contra os opositores membros do parlamento e outros dissidentes. Ela disse que diversos parlamentares foram presos.

“Meu gabinete também documentou atos de agressão contra membros da oposição política, manifestantes e jornalistas. E as forças de segurança não agiram para evitar esses atos de agressão […]. Nós também registramos casos de apreensões contra partidos políticos e ONGs. Essas agressões são normalmente acompanhadas por uma retórica que estigmatiza, expõe e desacredita as vítimas e justifica a violência”, afirmou a titular de direitos humanos da ONU.

Bachelet, ex-presidente do Chile, disse que também está preocupada com legislações pendentes para sancionar as organizações de direitos humanos que recebem fundos do exterior. Outros motivos para alarme, disse, são as crescentes restrições à liberdade dos sindicatos, cujos líderes muitas vezes são arbitrariamente detidos. Bachelet acrescentou que seu gabinete recebe denúncias de que algumas pessoas presas foram submetidas a um tratamento cruel, desumano e degradante.

Share