Desarticulada rede de tráfico de substâncias ilícitas em submersíveis

Por Dialogo
agosto 26, 2011


Dezoito supostos integrantes de uma organização internacional de narcotráfico, dedicada à construção e adequação de artefatos submersíveis para o transporte de substâncias ilícitas da costa do Pacífico colombiano até as Américas Central e do Norte, foram capturados e devem ser extraditados, em uma operação coordenada entre a Marinha Nacional, a Procuradoria-Geral da Nação e autoridades dos Estados Unidos.

São atribuídos à organização criminosa, entre outros delitos, a fabricação e distribuição de substâncias controladas, bem como o planejamento e o apoio logístico do submersível apreendido no povoado de San Lorenzo, no Equador, no dia 2 de julho de 2010, bem como do submersível confiscado no município de Timbiquí, no Cauca, em 13 de fevereiro passado.

Após 13 meses de investigações, as capturas foram realizadas nas cidades de Bogotá, Cáli, Pereira, Ibagué, Manizales, San Andrés e Providência e nos municípios de Buenaventura e Tumaco.

Entre os 18 detidos encontra-se o indivíduo de codinomes “El Chino” ou “Richard”, coordenador geral e encarregado do transporte e embarque dos narcóticos que seriam levados pelo submersível confiscado em fevereiro passado em Timbiquí, no Cauca. O outro preso é o vulgo “Francisco” ou “La Gata”, que cuidava da logística e da construção do equipamento ilegal.

As investigações indicam que, para tornar possíveis as ações criminosas, esta organização contou com membros reformados da Marinha Nacional, com conhecimentos sobre a área da navegação e sobre o emprego dos equipamentos eletrônicos próprios a estes artefatos ilegais.

Fazem parte do grupo de presos quatro membros reformados da instituição e um suboficial da ativa, e este último, ao que tudo indica, era quem dava as informações operacionais à organização criminosa.



Share