• Home »
  • Uncategory »
  • MARFORSOUTH and partner nations hold Initial Planning Conference for UNITAS 2014

MARFORSOUTH e nações parceiras se reúnem para o planejamento inicial do UNITAS 2014

MARFORSOUTH and partner nations hold Initial Planning Conference for UNITAS 2014

Por Dialogo
outubro 04, 2013



Na última semana de setembro, membros das Forças Sul do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA (MARFORSOUTH) e das forças de Marinha e Fuzileiros Navais do Brasil, Canadá (Exército), Chile, Colômbia, México, Paraguai e Peru reuniram-se em Miami, Flórida, para dar início ao planejamento para a Parceria das Américas UNITAS 2014 (UNITAS-POA 2014). O UNITAS POA é a fase anfíbia do Corpo de Fuzileiros Navais para o exercício naval UNITAS. O UNITAS é um exercício anual patrocinado pelo Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM) que representa um legado de meio século de cooperação naval no Hemisfério Ocidental.
Esta foi a primeira vez em que as Nações Parceiras (PN) se reuniram para iniciar o planejamento da Parceria das Américas (POA) 2014. Para o ano de 2014, a POA se concentrará na melhoria da proficiência dos participantes nas seguintes situações: combate ao crime organizado transnacional; assistência humanitária/assistência em desastres; operações militares fora de guerra; administração de crises; e combate litorâneo, entre outras. A POA teve início em 2006 como um intercâmbio multinacional em nível de companhia, alavancando os navios e recursos da Marinha dos EUA utilizados no exercício.
“O exercício é também o espaço ideal para melhorar a interoperacionalidade tática entre seus participantes nas áreas de comando e controle; conjuntura operacional comum; regras de engajamento; doutrina, logística, táticas, técnicas e procedimentos, e outros”, disse Augustin Bolanio, diretor de Exercícios do MARFORSOUTH.
Reconhecendo o potencial de redução dos recursos orçamentários, a equipe de planejamento já considerou reduzir a participação das Nações Parceiras de um pelotão (36 a 40 membros) por país participante para um esquadrão (14 membros) por país. A participação dos EUA foi reduzida de uma unidade em âmbito de sede de regimento e batalhão, com apoio logístico e aéreo, para uma unidade em nível de companhia, com apoio de destacamento de logística-dissuasão e liderança em nível de batalhão. As forças canadenses e mexicanas concordaram em participar, e a Marinha do México fará estudos sobre a viabilidade de fornecer um navio anfíbio para o exercício. O conceito de participação e a disponibilidade do navio anfíbio para o exercício estão sendo estudados.
“Acho que essa é uma atividade muito importante entre os exercícios que o SOUTHCOM realiza com suas nações parceiras na região. Nesta oportunidade, o Chile foi convidado a sediar esse exercício anfíbio com uma visão multinacional, onde as nações parceiras compartilharão suas experiências em operações anfíbias e sua capacidade de interoperacionalidade, para que possam dar apoio a um país que venha a ser afetado por um desastre natural”, disse o Capitão-de-Mar-e-Guerra Claudio Escalona, oficial de Ligação chileno para as nações parceiras do SOUTHCOM.


Breve história
O UNITAS é normalmente realizado em duas fases: Atlântica e Pacífica. O objetivo do UNITAS é realizar exercícios de interoperacionalidade entre as forças multinacionais, incluindo temas ligados ao treinamento, doutrina de combate, logística, comunicações e outras questões de interesse das forças.
As primeiras sementes do UNITAS foram plantadas em 1958, quando a Força do Atlântico Sul dos EUA o criaram para combater as atividades navais soviéticas no Atlântico Sul. Um ano mais tarde, os Estados Unidos e as principais marinhas sul-americanas decidiram participar de uma série de exercícios com uma força-tarefa norte-americana visitante.
O UNITAS I foi criado em 1960 com a participação da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Peru, Uruguai, Venezuela e Estados Unidos. Entre 1965 e 1975 as forças sul-americanas se sofisticaram, abrindo caminho para exercícios mais avançados. No entanto, do final dos anos 70 até 1994, os cenários multinacionais envolvendo combate anfíbio e de superfície e operações marítimas e de busca e resgate tornaram-se o padrão. As forças da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) também passaram a participar.


No período 1999-2000 o UNITAS se dividiu em dois exercícios em grande escala: o UNITAS Atlântico e o UNITAS Pacífico, e começou a combater as novas e emergentes ameaças entre 2001 e 2002, quando situações e treinamentos avançados, complexos e relevantes foram adotados, incluindo ameaças simultâneas e avançadas no ar, na superfície e subsuperfície, defesa aérea avançada, ameaças a pequenas embarcações e segurança marítima.
A partir de 2006, a POA foi realizada na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Peru, Uruguai, Miami e Camp Blanding, em Jacksonville, na Flórida. A POA do ano 2011 foi cancelada devido a cortes orçamentários, mas no ano passado o exercício se concentrou nas operações anfíbias e no planejamento da equipe regimental anfíbia ligada às Operações de Manutenção da Paz.
Share