Militares da reserva da Guatemala socorrem vítimas civis durante desastres naturais

Por Dialogo
novembro 20, 2014




Todos os domingos, cerca de 2.700 reservistas do Exército da Guatemala apresentam-se em seus quartéis para se prepararem para o fim de semana de treinamento militar, focado em exercícios físicos, prática com armas de fogo e oferta de assistência humanitária.

Essa atividade continua durante 11 meses do ano, com exceção de dezembro. Trata-se de um treinamento extensivo que demonstra a importância da ajuda humanitária para a missão do Exército.

Equipe de soldados da reserva, com as forças de segurança, socorrem a população civil durante desastres naturais, ajudando a fornecer assistência médica, auxiliando na evacuação de feridos e dando segurança a edifícios para evitar saques.

Por exemplo, os reservistas ajudaram civis afetados pelo terremoto ocorrido em 7 de julho no município de San Marcos, que matou uma pessoa, feriu outras 274 e danificou cerca de 9.000 apartamentos e casas. Soldados da reserva do Departamento de San Marcos coordenaram os esforços com as unidades do Exército e os funcionários da Coordenadoria Nacional pela Redução de Desastres (CONRED) para ajudar a remover escombros de estruturas danificadas pelo terremoto de 6,4 graus de magnitude. Eles também ajudaram a distribuir alimentos e água para as vítimas do terremoto.

Os reservistas do Exército desempenham um papel importante na proteção da população civil.

“Estou consciente da importância que esta unidade tem para o país e do papel que deve desempenhar para a sociedade como um todo”, disse o Coronel Francisco Roberto Pérez Samayoa, comandante dos Reservistas das Forças Armadas da Guatemala.

Reservistas apoiam o Exército da Guatemala


Atualmente, a Guatemala tem 2.700 reservistas. Eles estão divididos em 22 centros de comando, um para cada departamento do país, com sede na capital de cada departamento.

Os reservistas recebem formação em nível de esquadrão, que é composto por 10 soldados da reserva, e em nível de destacamento, que inclui entre 30 e 40 reservistas. Lá, eles aprendem realização de patrulhas de segurança, desarmamento de suspeitos de crimes, leitura de mapas, primeiros socorros e manobras militares. Eles também aprendem a ajudar os civis durante desastres naturais para que possam participar de Unidades de Resposta Humanitária (HRUs).

Ao contrário de soldados do Exército, os reservistas não são membros em tempo integral das forças armadas. Eles são civis que vêm de todas as áreas de atuação. Entre eles há profissionais como médicos, advogados e estudantes universitários, além de trabalhadores como encanadores e carpinteiros.

“Temos uma grande variedade de pessoas aqui entre os reservistas militares: há pessoas que não tiveram o apoio ou a oportunidade de alcançar certo nível educacional, até profissionais plenos”, disse o Coronel Enrique Juchuña .


Por fazer parte da comunidade, os soldados da reserva ajudam a construir um relacionamento entre os militares e a população civil.

“Os membros do público [que] se juntam aos reservistas devem servir como elo de comunicação entre as forças policiais e suas comunidades a fim de gerar respostas locais, no caso de um aumento da violência”, disse o Coronel da reserva Mario Mérida.

Um histórico de ajuda à população civil


O Comando de Reservistas das Forças Aramadas da Guatemala ajuda a proteger a população civil desde que foi criado por um decreto presidencial em 10 de setembro de 1954. As mulheres se juntaram aos reservistas em 1976.

Os Reservistas das Forças Armadas aceitam candidaturas de pessoas que tenham entre 18 e 29 anos.

O QG do Comando dos Reservistas das Forças Armadas é responsável por fornecer soldados da reserva treinados para apoiarem as unidades do exército na resposta a situações de emergência como calamidades públicas e para ajudarem em operações militares, se necessário. Quando são mobilizados, os reservistas são enviados para centros de encontro em todo o país para se coordenarem com unidades do Exército.

Além de ajudar o Exército durante as catástrofes naturais, os soldados da reserva são treinados para o trabalho, quando necessário, em unidades de segurança pública. Eles também servem em missões de manutenção da paz da Organização das Nações Unidas.

Os 2.700 reservistas que estão treinando em 2014 irão se juntar aos colegas que já tiverem concluído sua formação. No total, as Forças Armadas da Guatemala incluem 22.000 soldados, 2.000 policiais militares, 900 marinheiros e 750 membros da Força Aérea.



Todos os domingos, cerca de 2.700 reservistas do Exército da Guatemala apresentam-se em seus quartéis para se prepararem para o fim de semana de treinamento militar, focado em exercícios físicos, prática com armas de fogo e oferta de assistência humanitária.

Essa atividade continua durante 11 meses do ano, com exceção de dezembro. Trata-se de um treinamento extensivo que demonstra a importância da ajuda humanitária para a missão do Exército.

Equipe de soldados da reserva, com as forças de segurança, socorrem a população civil durante desastres naturais, ajudando a fornecer assistência médica, auxiliando na evacuação de feridos e dando segurança a edifícios para evitar saques.

Por exemplo, os reservistas ajudaram civis afetados pelo terremoto ocorrido em 7 de julho no município de San Marcos, que matou uma pessoa, feriu outras 274 e danificou cerca de 9.000 apartamentos e casas. Soldados da reserva do Departamento de San Marcos coordenaram os esforços com as unidades do Exército e os funcionários da Coordenadoria Nacional pela Redução de Desastres (CONRED) para ajudar a remover escombros de estruturas danificadas pelo terremoto de 6,4 graus de magnitude. Eles também ajudaram a distribuir alimentos e água para as vítimas do terremoto.

Os reservistas do Exército desempenham um papel importante na proteção da população civil.

“Estou consciente da importância que esta unidade tem para o país e do papel que deve desempenhar para a sociedade como um todo”, disse o Coronel Francisco Roberto Pérez Samayoa, comandante dos Reservistas das Forças Armadas da Guatemala.

Reservistas apoiam o Exército da Guatemala


Atualmente, a Guatemala tem 2.700 reservistas. Eles estão divididos em 22 centros de comando, um para cada departamento do país, com sede na capital de cada departamento.

Os reservistas recebem formação em nível de esquadrão, que é composto por 10 soldados da reserva, e em nível de destacamento, que inclui entre 30 e 40 reservistas. Lá, eles aprendem realização de patrulhas de segurança, desarmamento de suspeitos de crimes, leitura de mapas, primeiros socorros e manobras militares. Eles também aprendem a ajudar os civis durante desastres naturais para que possam participar de Unidades de Resposta Humanitária (HRUs).

Ao contrário de soldados do Exército, os reservistas não são membros em tempo integral das forças armadas. Eles são civis que vêm de todas as áreas de atuação. Entre eles há profissionais como médicos, advogados e estudantes universitários, além de trabalhadores como encanadores e carpinteiros.

“Temos uma grande variedade de pessoas aqui entre os reservistas militares: há pessoas que não tiveram o apoio ou a oportunidade de alcançar certo nível educacional, até profissionais plenos”, disse o Coronel Enrique Juchuña .


Por fazer parte da comunidade, os soldados da reserva ajudam a construir um relacionamento entre os militares e a população civil.

“Os membros do público [que] se juntam aos reservistas devem servir como elo de comunicação entre as forças policiais e suas comunidades a fim de gerar respostas locais, no caso de um aumento da violência”, disse o Coronel da reserva Mario Mérida.

Um histórico de ajuda à população civil


O Comando de Reservistas das Forças Aramadas da Guatemala ajuda a proteger a população civil desde que foi criado por um decreto presidencial em 10 de setembro de 1954. As mulheres se juntaram aos reservistas em 1976.

Os Reservistas das Forças Armadas aceitam candidaturas de pessoas que tenham entre 18 e 29 anos.

O QG do Comando dos Reservistas das Forças Armadas é responsável por fornecer soldados da reserva treinados para apoiarem as unidades do exército na resposta a situações de emergência como calamidades públicas e para ajudarem em operações militares, se necessário. Quando são mobilizados, os reservistas são enviados para centros de encontro em todo o país para se coordenarem com unidades do Exército.

Além de ajudar o Exército durante as catástrofes naturais, os soldados da reserva são treinados para o trabalho, quando necessário, em unidades de segurança pública. Eles também servem em missões de manutenção da paz da Organização das Nações Unidas.

Os 2.700 reservistas que estão treinando em 2014 irão se juntar aos colegas que já tiverem concluído sua formação. No total, as Forças Armadas da Guatemala incluem 22.000 soldados, 2.000 policiais militares, 900 marinheiros e 750 membros da Força Aérea.
O meu país, Guatemala, tem bonitas paisagens. Feliz final de ano, Guatemala. Parabenizo e peço que Deus abençoe os reservistas guatemaltecos e continuem ajudando nossa população nos momentos difíceis. DEUS É GRANDE E TENHA MISERICÓRDIA DE TODAS AS ALMAS QUE SE ARREPENDEM.
Share