Estados Unidos apoiam Equador contra ameaças comuns

Estados Unidos apoiam Equador contra ameaças comuns

Por Lorena Baires/Diálogo
outubro 19, 2021

O Comando Sul dos Estados Unidos (SOUTHCOM) e o Ministério da Defesa do Equador assinaram um memorando de entendimento no dia 14 de setembro de 2021, para o intercâmbio oportuno de dados que fortaleçam a luta contra o narcotráfico e ofereçam assistência humanitária, busca e resgate e socorro às vítimas em casos de desastres, informou a Embaixada dos EUA no Equador.

Dessa forma, o Equador se une ao Sistema Cooperativo de Integração Situacional (CSII, em inglês). O CSII se nutre de informações que proporcionam as agências de cooperação dos EUA e dos demais países signatários, para aumentar a segurança da região, ao receber relatórios sobre atividades suspeitas de tráfico ilícito de drogas, além de respaldar a capacidade das nações para oferecer ajuda durante as emergências.

“Esse sistema, do qual participam muitos vizinhos do Equador, permite que os países compartilhem informações para combater o narcotráfico e forneçam dados que possam ser utilizados para socorrer a população em casos de desastres e assistência humanitária, entre outras prioridades”, disse o Almirante de Esquadra Craig S. Faller, da Marinha dos EUA, comandante do SOUTHCOM, durante a assinatura do convênio na Embaixada dos EUA no Equador.

Uma delegação da Guarda Costeira dos EUA se reuniu com seus homólogos no Equador, no dia 22 de julho de 2021, para analisar a possibilidade de expandir o patrulhamento marítimo contra a pesca ilegal, através da inclusão do avião C-27. (Foto: Embaixada dos EUA no Equador)

O Almirante de Esquadra Fernando Donoso, ministro da Defesa Nacional do Equador, acrescentou que é necessária “a participação direta de nossas Forças Armadas com a Colômbia, México e Estados Unidos, com inteligência, capacitação e apoio em equipamentos, entre outros, que são necessários para enfrentar as ameaças comuns”.

O Equador construiu uma longa relação de cooperação com os Estados Unidos em temas como assistência humanitária, segurança aérea e marítima, combate ao crime organizado transnacional e à pesca ilegal, não declarada e não regulamentada.

Em termos de assistência humanitária, por exemplo, o governo norte-americano anunciou, em junho de 2021, o investimento de US$ 25 milhões em apoio aos venezuelanos deslocados no Equador.

Quanto à segurança marítima, o Departamento de Estado dos EUA anunciou, no dia 15 de janeiro de 2021, um apoio adicional à Operação Cruzeiro do Sul, da Guarda Costeira dos EUA, para combater a pesca ilegal no Atlântico Sul, informou a Voz da América.

“O mais importante é que nós estamos nos associando ao Equador, enquanto eles procuram oferecer mais segurança na área que circunda o tesouro ecológico mundial das Ilhas Galápagos”, explicou no Twitter, no dia 15 de setembro, o Contra-Almirante Brian Penoyer, comandante do 11º Distrito da Guarda Costeira dos EUA. “Esperamos proporcionar um conhecimento melhor de onde se encontram essas frotas pesqueiras de águas distantes, quão próximas elas estão chegando e o que estão fazendo […].”

Share