A República Dominicana realiza operação de emergência em apoio ao Haiti

Dominican Republic Organizes Emergency Mission to Assist Haiti

Por Yubelin Mariel/Diálogo
outubro 17, 2016

Com o objetivo de estender a mão solidária ao povo haitiano, o presidente da República Dominicana, Danilo Medina, viajou para o Haiti para se reunir com seu homólogo haitiano, Jocelerme Privert, no domingo, dia 9 de outubro, e oferecer assistência humanitária depois da devastação causada pelo furacão Matthew. O governo dominicano organizou uma equipe de resposta humanitária composta por diversas instituições governamentais, entre as quais se incluem as Forças Armadas e os Ministérios de Administração, de Obras Públicas e de Saúde Pública, entre outros. A passagem do furacão Matthew atingiu fortemente a nação haitiana, principalmente o departamento Sul, com uma população de aproximadamente 2 milhões de habitantes. Entre 80 e 98 por cento das casas ficaram destruídas, e a população ficou em estado de fome e insalubridade. Resposta das Forças Armadas O ministro da Defesa da República Dominicana, General de Divisão Rubén Darío Paulino Sem, dirige os trabalhos das corporações armadas para a assistência humanitária ao Haiti ordenada pelo presidente Medina. Essa resposta faz parte do Plano Estratégico das Forças Armadas dominicanas, que inclui reforçar os serviços de emergência e calamidade pública, como busca, resgate e transporte de cidadãos em risco para os abrigos. O pessoal militar escoltou os comboios que partiram para o Haiti na última terça-feira, 11 de outubro, com alimentos, medicamentos, colchões, lençóis, mosquiteiros, água potável, produtos para purificar a água, materiais de construção, equipamentos para consertos de estradas etc. Foram enviados também 20 engenheiros para avaliar e quantificar os danos. O Gen Div Paulino se deslocou até a fronteira para dar seguimento às ações humanitárias. "A Marinha da República Dominicana enviou dois navios-patrulha para a zona de Pedernales e um para a zona de Manzanillo", declarou o Gen Div Paulino à imprensa no cruzamento de fronteira de Jimaní e Malpasse. José Ramón Peralta, Ministro Administrativo da Presidência e porta-voz da ajuda humanitária ao Haiti, destacou a participação das Forças Armadas dominicanas como suporte fundamental na resposta ao Haiti, em especial a Marinha dominicana, que colocou à disposição um barco para levar alimentos prontos para o seu consumo que são transportados até a zona mais carente do departamento Sul do Haiti. "As Forças Armadas, em especial a Marinha, colocaram à disposição uma embarcação que chegará por via marítima diretamente à zona afetada e abastecerá de comida a ser preparada em Pedernales e será levada todos os dias ao departamento Sul, onde estão as cidades de Les Cayes, Nippes e Grand'Anse, entre outras". Para o ministro Peralta, "o Haiti precisa da ajuda, da mão solidária, de todo o mundo, da comunidade internacional, dos empresários, mas principalmente, como é de costume no nosso país, que lhe demos a mão nesses momentos difíceis. Ajudar o Haiti é ajudar também o povo dominicano, porque agora começam a aparecer surtos de doenças e malária, entre outras enfermidades". A passagem do furacão Matthew em terras dominicanas A República Dominicana sofreu em menor escala a passagem do furacão Matthew. As Forças Armadas, em coordenação com o Centro de Operações de Emergência (COE), haviam acionado o Plano Relâmpago para a mitigação de desastres naturais a partir de 1º de outubro, desde que o Matthew começou a dar sinais de sua trajetória pelo Caribe. O impacto do Matthew deixou 46 comunidades incomunicáveis por causa das inundações e do colapso de três pontes no país. Cerca de 3.500 casas foram afetadas, algumas destruídas totalmente. Durante as operações de resgate se liberaram 20 vias de comunicação obstruídas por quedas de árvores e postes de energia elétrica. O General de Exército Manuel Méndez, diretor do COE, valorizou a coordenação institucional. "Nunca se viu isso antes; em 12 anos que estou na instituição é a primeira vez que temos a cooperação e presença contínua dos ministros de Defesa, Saúde Pública e Obras Públicas." Ele acrescentou que as autoridades compartilharam informações com diversas instituições em nível nacional. "Todos os setores trabalhamos em estreita cooperação. Quero destacar em especial a capacidade de resposta das Forças Armadas da República Dominicana. As pessoas sentiram e agradeceram a nossa presença", ressaltou.
Share