Detidos colombianos solicitados nos EUA por tráfico de drogas sintéticas

Por Dialogo
janeiro 31, 2012


Dois colombianos cuja extradição era requisitada pelos Estados Unidos pelo crime de tráfico de drogas sintéticas e que, segundo as autoridades, dirigiam uma organização com ligações na América Central e na China, foram detidos no sudoeste do país, informou a Polícia no dia 28 de janeiro.

“Ao cabo de dois anos de investigações, que tiveram início com a apreensão de um carregamento de efedrina na Costa Rica, a Polícia capturou os primeiros colombianos com pedidos de extradição pelos Estados Unidos como responsáveis pelo tráfico de drogas sintéticas”, informou um comunicado da instituição.

De acordo com o documento, Jhonatan Galeano (vulgo ‘El Flaco’) e Javier González (vulgo ‘El Primo’) foram detidos nas imediações da localidade de Tuluá, na provínca de Valle (sudoeste), pouco depois de chegarem ao país.

Segundo a Polícia, Galeano e González “conseguiram consolidar uma rede que começava com o envio de efedrina do território asiático, passando pela Colômbia para seguir posteriormente para o México e outros países da região, tendo como destino final as ruas dos Estados Unidos”.

Os detidos viveram durante vários anos nos Estados Unidos e por quase uma década trabalharam como distribuidores de insumos para a produção de êxtase (substância psicoativa) e outras similares em cidades como Los Angeles, Nova York e Miami, onde atuavam como fornecedores varejistas.

O documento informa que a organização dos colombianos “marcava os comprimidos com logos de veículos de luxo como Porsche, Mercedes Benz, Jaguar e Ferrari, para chamar a atenção dos consumidores e diferenciar-se dos demais”.

Por fim, a Polícia disse que, segundo estimativas, de apenas um quilo de efedrina podem ser obtidos 5 mil comprimidos de êxtase, cada um dos quais é comercializado por US$ 20 a US$ 25, em média.





Share