Subtenente Castaño, da Colômbia, abdica da esgrima para voar

Colombian Warrant Officer Castaño To Give Up Fencing For Flying

Por Dialogo
julho 20, 2011


Aos 22 anos, o Subtenente Fabio Andres Castaño tem um sonho: ser piloto da Aeronáutica da Colômbia. Essa meta o afastará das competições de esgrima, uma paixão que conquistou assim que entrou nas forças armadas, há quatro anos.

Os 5º Jogos Mundiais Militares viraram uma bela festa de despedida para Castaño, que nunca havia competido num torneio de nível internacional. Poder praticar ao lado de outros sul-americanos, europeus e asiáticos é uma novidade que o colombiano vive intensamente.

“Para mim, o torneio é maravilhoso, mas para a carreira de esgrimista, eu acredito que não seja tão importante já que estou terminando a minha tese para piloto”, disse Castaño, que, em dois meses, começa as suas aulas de pilotagem.

“Eu quero me dedicar. Primeiramente, eu sou um militar e quero seguir carreira. Nunca imaginei que chegaria e competiria em um torneio mundial como este. Estou feliz por ter chegado aqui, mas meu objetivo é voar”, completou.

Castaño disse que se afastará das competições, mas tentará ainda praticar a esgrima. “Se ficar em Bogotá ou em Cáli, aonde há a prática, eu continuo treinando, mas o meu foco será mesmo nos estudos”, destacou o colombiano, que competiu na categoria florete, na terça-feira (19).

Ele chegou à segunda fase de eliminação, o quarto de 32, mas acabou eliminado pelo indonésio Jufri Jufri. Castaño perdeu o combate por 15 a 12. “Nada mal para quem quis experimentar a esgrima ao invés de ir para a natação ou pentatlo”, brincou o subtenente.

A derrota para o indonésio não foi a despedida de Castaño nos Jogos Militares. Ele ainda compete na categoria florete por equipes na sexta-feira (22).



Share