Sete detidos por tráfico de drogas em Guiné Bissau e Colômbia

Por Dialogo
abril 15, 2013


Dois colombianos estão entre os sete detidos em uma operação antidrogas dos Estados Unidos, quando foi preso na semana passada o ex-chefe da Marinha de Guiné Bissau, “Bubo”, segundo documentos oficiais norte-americanos obtidos pela AFP no dia 11 de abril.

Essas detenções foram realizadas durante as operações da Agência Antidrogas dos Estados Unidos (DEA) nos dias 2 e 4 de abril, na África Ocidental, e em 5 de abril, por ordem internacional de prisão na Colômbia, segundo um comunicado da promotoria de Nova York e as atas de acusação contra os sete indivíduos.

Na primeira operação, no dia 2 de abril, foi preso em “águas internacionais” da África Ocidental o Contra-Almirante José Américo Bubo Na Tchuto, conhecido como “Bubo”, ex-chefe da Marinha da Guiné e que desde 2010 constava da lista dos “barões da droga” dos Estados Unidos, além de duas outras pessoas.

No dia 4 de abril, mais dois guineanos foram detidos em uma outra operação da DEA, que os enviou a Nova York para serem julgados, de acordo com esses documentos.

“Em uma operação conexa, Rafael Antonio Garavito García e Gustavo Pérez García, os dois colombianos, foram detidos” em 5 de abril na Colômbia, e devem ser extraditados para os Estados Unidos. Eles são suspeitos de vínculos com os traficantes guineanos por tráfico de cocaína.

Essas detenções e traslados foram concretizados graças à ação conjunta entre diferentes serviços antidrogas, judiciais e diplomáticos norte-americanos e os gabinetes da DEA em Lisboa (Portugal) e Bogotá (Colômbia).

No dia 4 de abril, Cabo Verde informou que havia colaborado com os Estados Unidos nesta operação da DEA, permitindo a passagem de Bubo Na Tchuto pelo arquipélago ocidental africano a caminho de Nova York.



Share