CANSEC une o Caribe para enfrentar desafios regionais

CANSEC une o Caribe para enfrentar desafios regionais

Por Geraldine Cook/Diálogo
abril 23, 2021

“O Caribe é uma região vital para o Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM), para o governo dos EUA e para o povo norte-americano. Queremos continuar sendo seu parceiro de confiança”, disse o Almirante de Esquadra da Marinha dos EUA Craig S. Faller, comandante do SOUTHCOM, ao dar as boas-vindas aos participantes da Conferência de Segurança das Nações do Caribe (CANSEC, em inglês) 2021, realizada nos dias 20 e 21 de abril, em Santo Domingo, República Dominicana. “Estamos muito interconectados […], compartilhamos os mesmos valores […], mas também estamos conectados pelas ameaças comuns e por isso devemos trabalhar juntos para manter a região e nossa casa seguras.”

Belize, Estados Unidos, França, Guiana, Haiti, Jamaica, República Dominicana e Suriname participaram do evento presencialmente. Anguila, Antigua e Barbuda, Bahamas, Barbados, Bermudas, Canadá, Dominica, Granada, Ilhas Cayman, Ilhas Virgens Britânicas, México, Montserrat, Países Baixos, Reino Unido, São Cristóvão e Névis, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Trinidad e Tobago e Ilhas Turcas e Caicos participaram virtualmente.

A CANSEC é um fórum anual de segurança regional patrocinado pelo SOUTHCOM para incentivar os laços de cooperação. (Foto: SOUTHCOM)

O tema da conferência foi: Combatendo o tráfico ilícito e respondendo a desastres naturais em um cenário de COVID. A CANSEC é um fórum anual de segurança regional patrocinado pelo SOUTHCOM, para incentivar os líderes de defesa e segurança a fortalecer os laços de cooperação, conversar sobre temas regionais, examinar os desafios, compartilhar as lições aprendidas e explorar métodos para melhorar a cooperação em temas de segurança.

A Agência de Gestão de Emergências em Casos de Desastres do Caribe (CDEMA, em inglês), a Agência de Implementação para o Crime e a Segurança da Comunidade do Caribe (CARICOM IMPACS, em inglês), o Sistema de Segurança Regional para o Caribe Oriental e a Junta Interamericana de Defesa da Organização dos Estados Americanos também participaram do evento.

Enfrentar as ameaças durante a COVID-19

A agenda da CANSEC 2021 abordou a importância de compartilhar as lições aprendidas desde que foi decretada a pandemia global da COVID-19 e como combater as ameaças transnacionais nesse âmbito. As discussões foram realizadas entre sessões informativas e debates com um moderador.

Para o Coronel Glyne Grannum, chefe do Estado-Maior da Força de Defesa de Barbados, a rápida adaptação do modus operandi das organizações transnacionais durante a pandemia é preocupante. “Elas se adaptam tão rapidamente e inclusive estão adotando novas metodologias e técnicas, mostrando uma audácia de ação que, antes da pandemia, provavelmente não tivéssemos visto, ou não teria evoluído tão rápido”, disse. “Notamos aqui uma tendência dos traficantes marítimos de se mostrarem mais dispostos a disparar contra as forças de segurança, talvez mais do que antes.”

Diante dos esforços de resposta regional para combater o tráfico ilícito durante a COVID-19, o General de Brigada Steven Ortega, comandante da Força de Defesa de Belize, afirmou: “Acho que uma das conversas que devemos ter e devemos discutir em particular, diante da dinâmica mutante das ameaças, é como lideramos e motivamos nossas tropas ou organizações de defesa, à medida que nossas economias se reduzem e as ameaças mudam e aumentam em sua dinâmica.”

Quando se abordou o tema da resposta regional para a assistência em desastres em situação de pandemia, foi discutido o caso de São Vicente e Granadinas após a erupção do vulcão La Soufrière, no dia 9 de abril.

“Estamos sobrecarregados pela explosiva erupção vulcânica e também estamos [lidando com] uma situação de COVID; além disso, no início deste ano tivemos um surto de dengue…”, disse o Comissário da Polícia de Real São Vicente e Granadinas Colin John, que ao mesmo tempo agradeceu às nações, instituições e entidades regionais pelo apoio recebido diante da situação de emergência. “Recebemos apoio de todos os vizinhos e em âmbito internacional.”

Face às ameaças, os líderes regionais reconheceram a importância da colaboração e do trabalho em equipe para apoiar objetivos mútuos e interesses comuns.

“Esta [CANSEC] é uma grande oportunidade para compartilharmos nossas experiências e ideias. Devemos ser flexíveis; se os criminosos são flexíveis, seremos mais flexíveis do que eles”, disse o General de Divisão Carlos Luciano Díaz, ministro da Defesa da República Dominicana. “Há um ditado muito usado por SOUTHCOM: ‘juntos podemos’. É por isso que estamos aqui juntos, para encontrar soluções, para buscar soluções aos problemas atuais em nossa região.

 

Esta [CANSEC] é uma grande oportunidade para compartilharmos nossas experiências e ideias. Devemos ser flexíveis; se os criminosos são flexíveis, seremos mais flexíveis do que eles”, General de Divisão Carlos Luciano Díaz, ministro da Defesa da República Dominicana.

Share