Policiais afegãos diplomados no curso C-IED (Combate aos Dispositivos Explosivos Improvisados) estão preparados para treinar outros alunos

Por Dialogo
fevereiro 23, 2011


Os policiais da Ordem Civil Nacional Afegã (ANP) exibiram com orgulho seus certificados na cerimônia de formatura, em 17 de fevereiro, no curso especializado para treinadores em prontidão para combater os dispositivos explosivos improvisados (IEDs) na sede da Polícia na província de Paktiya, em Gardez City.

O capitão do Exército dos EUA James Avrams, comandante da Companhia de Comando (Headquarters & Headquarters Company), ajudou a coordenar o treinamento das Forças Nacionais Afegãs de Segurança na província de Paktiya, providenciando para que os membros da ANP participassem das aulas de C-IED (combate aos dispositivos explosivos improvisados).

O treinamento, que teve lugar na sede da Polícia da 4ª Brigada da ANP, consistiu em cinco dias de aulas práticas. Os tópicos incluíram táticas inimigas, busca de IEDs, avaliação das condições de uma via, reação a um IED, denúncia de um IED e identificação dos componentes de um IED.

O curso foi elaborado para cumprir dois objetivos. Ele propicia uma compreensão básica do que sejam os IEDs e o que se deve fazer quando um é encontrado, e ensina a todos os alunos como ministrar um curso informativo de um dia sobre prontidão contra os IEDs.

O aspecto da formação de treinadores ajuda a difundir a prontidão contra os IEDs de forma significativa em toda a província, na medida em que os diplomados no curso compartilham informações com os demais membros de suas unidades.

O coronel Muhammed, comandante da 4ª Brigada, espera um desfecho semelhante em Paktiya.

“Espero que meus soldados que participam desse curso tenham aprendido alguma coisa, e que apliquem tais conhecimentos durante as operações”, disse Muhammed.

O sargento Já Muhammed, motorista da ANP, está determinado a compartilhar o que aprendeu durante o curso de C-IED com mais pessoas além dos membros de sua unidade.

“Meu objetivo era vir até aqui, aprender e, depois disto, ensinar a meus amigos, aos membros das outras unidades e às pessoas que vivem na cidade”, disse Já Muhammed.



Share