Tropas dos EUA treinam com as forças de resposta de emergência de Honduras

Por Dialogo
fevereiro 17, 2011


A Força Tarefa Conjunta-Bravo, os militares de Honduras e a Comissão Permanente de Contingências (o equivalente hondurenho à Agência Federal de Gerenciamento de Emergências) treinaram juntos aqui, entre os dias 2 e 10 de fevereiro.

O objetivo do treinamento era demonstrar a utilidade e a integração inicial dos kits de Assistência para os Exercícios pré-Posicionados, equipamentos destinados a prestar assistência depois de desastres.

“O que estamos fazendo aqui é permitir que as diversas agências aprendam o funcionamento desses PEAKs”, disse Phil Stockdale, gerente técnico do projeto PEAK. “Após o treinamento, criamos três situações onde eles trabalharão em conjunto para garantir que serão capazes de utilizar os PEAKs no fornecimento de ajuda emergencial caso ocorra um desastre”.

“A ideia é, quando pudermos prever coisas tais como furacões, nos adiantarmos à tempestade e distribuir esses kits para que os membros no território possam utilizar seu conteúdo na prestação de auxílio”, disse o Dr. Russel Horn, gerente de operações do projeto PEAK. “Quando ocorrer um evento imprevisível, o kit poderá ser entregue em algumas horas por via aérea a partir de locais como a Base Aérea de Soto Cano”.

Cada kit contém quatro componentes principais: energia híbrida, um equipamento de dessalinização de água, um kit de comunicações e um sistema geográfico de informações.

Para produzir a energia híbrida, o kit contém painéis solares.

“A energia solar daqui produz uma quantidade importante de energia, cerca de dois quilowatts/hora”, disse o Dr. Horn. “O sistema de filtro utiliza pouco menos de um kwh, o que permite que o excedente alimente o GIS (Sistema Geográfico de Informações).

O sistema de filtro do kit é um equipamento de dessalinização de água que transforma água não potável em água potável.

“Obtivemos bons resultados com a filtragem de água turva dos reservatórios”, disse o Dr. Horn. “Estamos filtrando 378 litros de água potável segura por hora”.

De acordo com Stockdale, o kit de comunicações PEAK é uma rede portátil de telefonia celular que inclui duas torres de celulares, cada uma com um raio de 1,6 quilômetros, colocadas a uma distância de 1,6 quilômetro, o que resulta em um raio de 3,2 quilômetros.

O sistema geográfico de informações do kit contém um laptop, 20 smart phones e 50 cartões adicionais para o módulo de identificação do usuário. Os telefones celulares são programados para se comunicar com o laptop, permitindo que os membros se desloquem no raio de cobertura de 3,2 quilômetros, fazendo fotografias que serão transmitidas para o laptop e colocadas na internet para a avaliação imediata do sistema de identificação GPS.

Este exercício específico testou o protótipo desse kit, e a equipe planeja utilizar as informações adquiridas para aperfeiçoá-lo, retornando em agosto para testar o produto final.

“Nem todas as respostas são boas, mas todas são construtivas”, disse o Dr. Horn. “Durante o exercício, concluímos que o kit é grande demais e teremos que planejá-lo novamente para que ele fique mais compacto e mais facilmente transportável por via aérea, dentro de uma aeronave ou lançado por ela. No cômputo geral, o grupo aprovou o kit, dizendo que será um bom instrumento para todos”.

Essa missão de treinamento é patrocinada pelo Comando Sul dos Estados Unidos, tendo a Universidade Nacional de Defesa no gerenciamento técnico do projeto. A demonstração da capacitação tecnológica conjunta ficou a cargo do Gabinete da Secretaria de Defesa.

A JTF-Bravo tem o comprometimento com a total parceria com os governos da América Central no treinamento e nas missões de apoio à segurança, à estabilidade e à prosperidade em toda a região. Nossos vizinhos da América Central podem contar com os EUA, e através do Comando Sul dos EUA, forneceremos os equipamentos e as capacitações para prestar assistência em seus momentos de necessidade.





Share