A tragédia do povo Yukpa que foge da Venezuela

A tragédia do povo Yukpa que foge da Venezuela

Por Jaime Moreno / Voz da América
janeiro 10, 2020

A crise econômica da Venezuela coloca em risco a sobrevivência dos Yukpa, uma comunidade indígena ancestral que se viu forçada a emigrar em busca de comida.

Durante séculos, os Yukpa habitaram as montanhas de Perijá, no estado de Zulia, mas pelo menos 350 de seus integrantes vivem há três anos em um acampamento improvisado às margens do rio Táchira, na cidade de Cúcuta, na Colômbia.

A tribo vive em condições precárias, mas no momento eles não acreditam que voltar para a Venezuela seja uma opção. “Aqui estamos fazendo algum trabalhinho, buscando sucatas de metal. As crianças só comem uma vez por dia”, disse à Venezuela 360 Dionisio Finol, um dos caciques do acampamento montado em Cúcuta.

“Hoje fui catar sucata e com isso estou mantendo meus filhos”, acrescentou, para descrever um dos mais graves problemas que enfrenta a tribo: a fome.

Na Venezuela, os Yukpa se dedicavam à agricultura e uma parte do que produziam era vendida para comprar alimentos básicos, como arroz e massa. Mas a inflação transformou esses alimentos em artigos de luxo.

“Não se compra mais nada com o dinheiro da Venezuela; está tudo muito caro e não se consegue remédios nem alimentos. Aqui na Colômbia não existe esse problema, pois quem trabalha consegue comer”, explicou José, outro cacique do acampamento.

“Estamos lutando para comer e fazer pelo menos sopas”, contou Noremi Romero, enquanto cozinhava para seus oito filhos.

Os níveis de desnutrição ameaçam a futura subsistência, sendo as crianças as mais vulneráveis frente à escassez de comida e de nutrientes que sustentem seu processo normal de crescimento.

Ajuda limitada
Tradicionalmente, os Yukpa estão divididos em dois grupos: os que vivem nas montanhas de Perijá do lado colombiano e os que estão em território venezuelano.

A assistência do governo que os Yukpa venezuelanos recebem é limitada, porque não têm o reconhecimento legal da Colômbia como indígenas binacionais. Assim sendo, não têm o mesmo acesso aos programas sociais dos Yukpa que viveram nas montanhas de Perijá do lado colombiano, os quais estão protegidos pela jurisdição indígena especial.

No final do século XVI, para sobreviver à violência dos conquistadores espanhóis, os Yukpa se refugiaram nas montanhas de Perijá. Hoje é a fome que ameaça a existência de um povo obrigado a abandonar seu refúgio ancestral em busca de comida.

Share