Paraguai: agentes destroem quase 60 toneladas de maconha

Paraguai: agentes destroem quase 60 toneladas de maconha

Por Eduardo Szklarz/Diálogo
abril 01, 2021

Em fevereiro e início de março, a Secretaria Nacional Antidrogas (SENAD) do Paraguai intensificou as ações contra o plantio ilegal de cannabis.

Os agentes eliminaram 57 toneladas de maconha em três operações, evitando que a droga fosse exportada para os países vizinhos e a Europa.

No dia 5 de março, os agentes penetraram em uma zona de bosques de Colonia Itakyry, no estado de Alto Paraná. Ali detectaram um acampamento do narcotráfico e 11 hectares de cultivos de maconha.

Os agentes antinarcóticos também encontraram uma pista clandestina e um hangar (foto) utilizados pelo narcotráfico no distrito de Bahía Negra, no Alto Paraguai. (Foto: Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai)

“Ao todo, eliminamos pelo menos 33 toneladas da droga”, disse a SENAD em um comunicado.

No dia 2 de março, durante a Operação San Rafael, os militares destruíram 18 toneladas de maconha dos traficantes que operam nas reservas naturais do estado de Itapúa.

“Essa operação impactou diretamente as organizações do crime com ramificações na Argentina”, informou a SENAD.

No dia 19 de fevereiro, os agentes penetraram em uma zona de bosques de Colonia Yakare’i, no estado de Caaguazú, onde encontraram dois terrenos de cultivos de maconha.

“Com isso, tiramos de circulação cerca de 6 toneladas da droga, disse a SENAD.

Estabelecimentos rurais desse tipo também ocultam centros de produção e armazenamento de maconha, informou o site Megacadena, do Paraguai.

Para combater essas atividades, as forças de ordem reforçaram as ações contra a logística dos grupos criminosos.

No dia 13 de fevereiro, por exemplo, agentes especiais da SENAD destacados no Chaco paraguaio encontraram uma pista clandestina e um hangar, durante a Operação San Valentín.

O complexo estava na localidade de Lagerenza’i, distrito de Bahía Negra, no estado de Alto Paraguai. De acordo com a investigação, ali se produzia cocaína.

Os agentes destruíram a pista com maquinário pesado. Eles também apreenderam barris com combustível de aviação, veículos, bombas elétricas, refletores, painéis solares para a iluminação da pista e duas escopetas.

“Presume-se que a pista fosse estratégica para o tráfico internacional de drogas transportadas em aeronaves procedentes da Bolívia, Peru ou Colômbia”, informou o jornal La Nación.

Share