Marinha da Colômbia intercepta mais de meia tonelada de cocaína no Pacífico

Marinha da Colômbia intercepta mais de meia tonelada de cocaína no Pacífico

Por Myriam Ortega/Diálogo
julho 20, 2020

Na noite de 3 de junho, unidades da Estação de Guarda-Costas de Buenaventura da Marinha da Colômbia detectaram uma lancha tipo lagosteira que navegava em alta velocidade pela costa do estado de Valle del Cauca, no Pacífico colombiano. Após uma perseguição de 30 minutos, com o apoio da Corveta ARC Nariño e de uma aeronave do 7ᵒ Comando Aéreo de Combate da Força Aérea Colombiana, as autoridades conseguiram interceptar a embarcação tripulada por três colombianos, que transportava 556,7 quilos de cocaína.

Segundo a inteligência da Marinha, a embarcação, que também transportava 500 galões de gasolina, seguiria para a Costa Rica. A cocaína teria um valor estimado no mercado internacional de US$ 18 milhões. (Foto: Marinha da Colômbia)

“Com informação de inteligência naval, a Marinha da Colômbia tomou conhecimento de que um evento do narcotráfico ocorreria no Pacífico centro, especificamente no setor de Punta Ajicito”, disse à Diálogo o Contra-Almirante da Marinha da Colômbia Hernando Mattos Dager, comandante da 72ª Força-Tarefa contra o Narcotráfico Poseidón.

“Soubemos através da inteligência que esse carregamento iria para a América Central, mais especificamente para a Costa Rica, e se a droga fosse colocada no mercado negro internacional, nas ruas, estaríamos falando de um valor aproximado de US$ 18 milhões, quantia que impedimos que chegasse aos cofres dos grupos criminosos.”

Além da meia tonelada de cocaína, as autoridades apreenderam uma pistola e cartuchos de munição de 9mm, moedas estrangeiras, equipamentos de comunicação e 500 galões de gasolina, segundo um comunicado do Ministério da Defesa da Colômbia. Embora não tenha sido especificado a qual grupo criminoso a droga pertencia, o C Alte Mattos informou que a Estrutura 30, uma dissidência das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, opera naquela região.

A embarcação, seus ocupantes e o carregamento foram levados para o cais da Estação de Guarda-Costas de Buenaventura, onde foram cumpridos os protocolos sanitários determinados pelo governo para evitar a propagação do coronavírus. Os capturados deverão responder pelos crimes de tráfico, fabricação ou porte de drogas, entre outros, informou a Marinha.

“Com essa interdição, informamos que [entre janeiro e início de junho de 2020] a Marinha Nacional no Pacífico colombiano, em uma aliança estratégica com os países da região, já apreendeu mais de 69 toneladas de narcóticos”, explicou o C Alte Mattos. “São aproximadamente 60 toneladas de cocaína, além de cerca de 9 toneladas de maconha. Até o momento, já confiscamos 13 [semi-]submersíveis e capturamos 54 pessoas pelos crimes de tráfico de drogas no Pacífico.”

Share