Forças de Trinidad e Tobago apreendem cerca de 1 tonelada de maconha

Forças de Trinidad e Tobago apreendem cerca de 1 tonelada de maconha

Por Guillermo Saavedra/Diálogo
outubro 07, 2020

Em meados de agosto, a Polícia de Trinidad e Tobago (TTPS, em inglês) apreendeu quase 1 tonelada de maconha no norte da Ilha de Trinidad. Segundo um comunicado da TTPS publicado no dia 13 de agosto, a droga, encontrada em um contêiner proveniente do porto de Puerto de España, pertenceria a uma quadrilha criminosa com vínculos na Jamaica, Estados Unidos, Reino Unido e Canadá.

“Durante a vistoria do contêiner, os oficiais encontraram 958 caixas contendo material comprimido semelhante à maconha, pesando 947,64 quilos”, informou a TTPS no comunicado. Oito pessoas foram detidas durante a operação.

De acordo com o Relatório Estratégia Internacional de Controle de Narcóticos 2020 do Departamento de Estado dos EUA, a proximidade de Trinidad e Tobago com a Venezuela e sua localização estratégica no Mar do Caribe fizeram com que o país se tornasse um lugar ideal para o transbordo de drogas provenientes da América Latina, principalmente cocaína e maconha, para os Estados Unidos e a Europa.

Em meados de julho, um homem venezuelano foi condenado na Filadélfia, Estados Unidos, a mais de 12 anos de detenção por narcotráfico, informou o portal venezuelano Primer Informe. Segundo a publicação digital, o venezuelano teria tentado importar para os EUA mais de 30 kg de cocaína proveniente da Venezuela, passando por Trinidad e Tobago. O homem foi preso no país caribenho e extraditado para os EUA.

No final de abril, a Guarda Costeira de Trinidad e Tobago recuperou 221 pacotes de drogas (102,1 kg de maconha e 82,7 kg de cocaína) que haviam sido lançados no mar após uma perseguição no Golfo de Paria, localizado entre Trinidad e Tobago e a Venezuela, informou o portal trinitário Loop News. A lancha conseguiu escapar para águas territoriais venezuelanas.

De acordo com a InSight Crime, uma organização especializada em ameaças à segurança na América Latina e no Caribe, o recrudescimento da crise na Venezuela também contribuiu para o panorama criminal em Trinidad e Tobago. Em meados de maio de 2019, a InSight Crime informou que uma quadrilha criminosa venezuelana denominada Evander, também conhecida como Frente de Libertação Deltano, havia surgido na nação caribenha. A quadrilha, segundo a InSight Crime, controlaria parte do tráfico de drogas, armas e pessoas do estado de Delta Amacuro, uma zona portuária da Venezuela próxima a Trinidad e Tobago.

“O portfolio econômico da organização e a proximidade de Delta Amacuro com Trinidad e Tobago teriam criado as condições necessárias para que os criminosos chegassem ao país vizinho em busca de expansão e cooperação com grupos de origem trinitária interessados no tráfico proveniente da Venezuela”, explicou a InSight Crime.

Share