Forças Armadas do Peru informam sobre operações contra crime organizado

Forças Armadas do Peru informam sobre operações contra crime organizado

Por Yolima Dussán/Diálogo
novembro 16, 2020

Em operações realizadas entre os dias 8 e 21 de setembro, as Forças Armadas do Peru desferiram vários golpes contra o narcotráfico e a mineração ilegal.

Graças ao trabalho de inteligência de um grupo de elite da Polícia Nacional do Peru, no dia 21 de setembro, os militares localizaram enterrados na província de Huanta, no estado de Ayacucho, 433 quilos de cocaína, informou o jornal peruano El Comercio.

Em uma megaoperação contra a mineração ilegal, realizada em 8 de setembro, as autoridades peruanas confiscaram e destruíram 30 motores como o da imagem, em La Pampa, Madre de Dios, Peru. (Foto: Comando Conjunto das Forças Armadas)

O Comando Conjunto das Forças Armadas (CCFFAA) informou à imprensa que o Comando Operacional da Amazônia deteve, no dia 17 de setembro, quatro cidadãos colombianos que portavam 11 kg de cocaína, fuzis de guerra, pistolas, granadas e munições. A operação foi realizada no estado de Loreto, na fronteira com a Colômbia, onde os detidos foram identificados como integrantes do grupo criminoso E-48, dissidente das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

Em outra apreensão, no dia 13 de setembro, o Comando Especial do Vale dos Rios Apurímac, Ene e Mantaro (VRAEM) localizou um laboratório onde “as forças da ordem confiscaram 200 kg de cloridrato de cocaína e 150 kg de droga líquida”, segundo o comunicado de imprensa.

“Além disso, foram encontradas aproximadamente 3 toneladas de insumos químicos para a fabricação de drogas”, disse o CCFFAA na internet. A operação foi realizada na província de Huanta, no estado de Ayacucho.

No dia 9 de setembro, a polícia apreendeu 231 kg de cocaína procedentes do VRAEM e que “seriam enviados ao Brasil e à Bolívia por via aérea, partindo de uma pista de decolagem clandestina”, informou El Comercio, no Peru. Na operação, foram detidos oito adultos e um menor de idade e apreenderam três caminhonetes que transportavam a droga, de acordo com o jornal.

O crime de narcotráfico parece estar aumentando na região, de acordo com um relatório publicado no dia 31 de julho de 2020 pelo Escritório de Política Nacional de Controle de Drogas da Casa Branca, que diz: “O cultivo de coca (planta usada para a produção de cocaína) no Peru aumentou significativamente para 72.000 hectares em 2019, com uma produção potencial de cocaína pura de 705 toneladas métricas”. Em 2018, havia 52.100 hectares cultivados, com uma produção potencial de 505 toneladas, acrescenta o relatório.

Por outro lado, quanto às ações contra a mineração ilegal realizadas pelas forças de ordem peruanas, em um só dia foram localizados e destruídos 22 acampamentos de mineração ilegais.

No dia 8 de setembro, patrulhas integradas por membros das Forças Armadas, da Polícia Nacional do Peru e da Procuradoria especializada em Questões Ambientais realizaram uma megaoperação nos setores de Vuelta Grande e Laberinto, em La Pampa, na região de Madre de Dios, informou o CCFFAA.

Nos acampamentos foram encontrados 30 motores, 26 balsas e 11.916 litros de combustível, entre outros equipamentos. Todo o material e o equipamento foram destruídos, acrescentou o CCFFAA.

La Pampa se tornou um grande enclave de mineração devido à construção da Rota Interoceânica Brasil-Peru, que entrou em funcionamento em dezembro de 2010, segundo o estudo Transformação das Paisagens Florestais em Pantanais Amazônicos pela Mineração de Ouro, publicado em fevereiro de 2020 pelo Centro de Inovação Científica Amazônica, ONG peruana dedicada às pesquisas ambientais e sociais na Amazônia. “Entre 2016 e 2019, surgiram 5.377 poços de água contaminada por minerais, produto da mineração de ouro; aproximadamente 28 por cento da área da região foi degradada pela mineração ilegal”, diz o estudo.

Share