Forças Armadas do Peru destroem plantações de maconha e laboratórios clandestinos

Forças Armadas do Peru destroem plantações de maconha e laboratórios clandestinos

Por Juan Delgado/Diálogo
dezembro 15, 2020

Select Language

No final de outubro, as Forças Armadas do Peru, em coordenação com a Polícia Nacional, destruíram milhares de mudas de maconha em operações realizadas no distrito de Anco, região de Ayacucho. No local, também foram destruídos laboratórios clandestinos para a fabricação de drogas, informou o Comando Conjunto das Forças Armadas do Peru (CCFFAA).

“Cinco laboratórios destinados à secagem e ao armazenamento de drogas, além de 255.600 mudas de maconha, foram encontrados após uma operação integrada entre o Comando Operacional do Leste e a Polícia Nacional, no dia 25 de outubro, no centro populacional de Amaru Pampa”, informou o CCFFAA em um comunicado.

Um laboratório rústico para a fabricação de cocaína é destruído no estado de Loreto, depois que tropas da COAM encontraram seis deles durante uma operação de controle territorial, no final de outubro. (Foto: Comando Conjunto das Forças Armadas do Peru)

Ao todo, foram apreendidos oito lotes em coordenação com a Promotoria Especializada em Crime de Tráfico Ilícito de Drogas, que incinerou os cultivos e os laboratórios encontrados.

“Essa nova iniciativa das forças de ordem se soma à intervenção da quinta-feira, 22 de outubro, na mesma região, onde as autoridades destruíram outras 15.000 mudas de maconha destinadas ao tráfico ilícito de drogas”, acrescentou o CCFFAA.

O CCFFAA explicou que a existência desse tipo de cultivo é recente na região, pois essa é uma área onde impera o tráfico ilícito de cocaína, e anunciou que passará a dar maior ênfase ao controle para evitar esse tipo de plantação.

Por outro lado, patrulhas do Comando Operacional da Amazônia (COAM) realizaram uma operação de controle territorial entre os dias 30 de outubro e 2 de novembro, no âmbito do Sistema de Vigilância de Fronteiras, destruindo seis laboratórios ilegais na província de Mariscal Ramón Castilla, estado de Loreto, na fronteira com a Colômbia.

Os laboratórios eram casas rústicas de madeira, onde os militares encontraram cultivos de coca com cerca de 60 hectares, além de outros materiais utilizados na fabricação da droga, como um motor de embarcação, uma máquina para picar folha de coca, uma motobomba, uma bomba de alta pressão e duas balanças elétricas.

Após cumprir os protocolos legais para a verificação de amostras e identificação das substâncias químicas, as autoridades procederam à destruição e incineração dos narcolaboratórios.

“As Forças Armadas continuam empreendendo esforços para neutralizar as atividades ilícitas, simultaneamente às ações de controle relacionadas à pandemia da COVID-19”, destacou o CCFFAA.

Share