Exército da Colômbia captura membros de dissidência das FARC

Exército da Colômbia captura membros de dissidência das FARC

Por Myriam Ortega/Diálogo
março 04, 2021

No final de janeiro de 2021, tropas do Exército Nacional da Colômbia, em coordenação com a Polícia Nacional, capturaram sete membros de Los Contadores, dissidência das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) dedicada ao narcotráfico no Pacífico colombiano, informou o Exército em um comunicado. Entre os capturados se encontra Jonn Willa Itas Anacona, conhecido como Alfredo, que seria o encarregado de recrutar novos integrantes e adquirir armas e material bélico para o grupo no município de Tumaco, estado de Nariño, na fronteira com o Equador.

As operações de incursão, realizadas em uma zona rural de Tumaco, resultaram na prisão das sete pessoas e na apreensão de quatro pistolas 9mm, um revólver, uma escopeta, duas submetralhadoras, uma granada e equipamentos de comunicações, entre outros, informou o Exército.

“Durante o desenrolar da operação, as tropas foram recebidas com disparos de armas de fogo vindos das casas e, graças à perícia de nossos soldados, foi possível sufocar o ataque desses indivíduos”, disse à imprensa o General de Brigada do Exército Nacional da Colômbia John Jairo Rojas Gómez, comandante do Comando Específico de Cauca.

Os detidos foram levados e postos à disposição da Promotoria Geral da Nação, e responderão pelos crimes de fabricação, tráfico, porte ou posse de armas de fogo, acessórios, peças ou munições.

O grupo criminoso Los Contadores, também conhecido como Frente Iván Ríos, com sede em Nariño, teria vínculos com o Cartel de Sinaloa do México, informou à Diálogo a Terceira Divisão do Exército em um comunicado. “O estado de Nariño, como uma zona de fácil produção e saída de entorpecentes para a América Central e a América do Norte […], transforma o Pacífico de Nariño em uma zona de interesse para os cartéis mexicanos”, explicou a instituição.

O grupo criminoso, em coordenação com o cartel mexicano, estaria encarregado da produção, tráfico e comercialização de cloridrato de cocaína, bem como da compra de material bélico e logístico procedente do Equador nas zonas sob seu controle, segundo a Terceira Divisão. De acordo com a organização internacional de investigação InSightCrime, o grupo teria aproximadamente 400 integrantes armados.

Em 2020, a Terceira Divisão, cujas áreas de responsabilidade são os estados de Nariño, Valle del Cauca e Cauca, no Pacífico colombiano, capturou 117 membros de grupos criminosos, inclusive de dissidências das FARC, do Exército de Libertação Nacional e do Clã do Golfo, de acordo com dados fornecidos à Diálogo pela instituição.

Share