DLA e SOUTHCOM prestam assistência humanitária em resposta à COVID-19

DLA e SOUTHCOM prestam assistência humanitária em resposta à COVID-19

Por Geraldine Cook
maio 19, 2021

A Agência de Logística de Defesa (DLA, em inglês) do Departamento de Defesa dos EUA fez parceria com o Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM) para entregar US$ 1,3 milhão em medicamentos que salvam vidas ao Ministério da Saúde do Paraguai, para ajudar no tratamento urgente de pacientes da COVID-19, que estão em terapia intensiva.

A direção da Medical de Apoio às Tropas da DLA recebeu um pedido de ajuda no dia 17 de março e coordenou com outras entidades da DLA e do SOUTHCOM para entregar os itens no dia 16 de abril.

“Esse esforço representa uma abordagem totalmente governamental [incluindo] o Departamento de Estado [dos EUA], o SOUTHCOM e a DLA para fortalecer as parcerias e combater as ameaças em nossa vizinhança compartilhada”, disse o Capitão de Mar e Guerra (FN) do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA David Gibbs, diretor de Logística do SOUTHCOM.

A solicitação de medicamentos usados para tratar efeitos e sintomas graves da COVID-19 – 100.000 unidades de atracurium (relaxante muscular), 110.000 unidades de Diprivan (agente sedativo intravenoso), 3.000 unidades de solução intravenosa de bicarbonato de sódio e 5.000 unidades de enoxaparin (anticoagulante) – foi vultosa, mas não fora do alcance da capacidade da equipe, declarou o Capitão-Tenente da Marinha dos EUA Shawn Dean, chefe de divisão do Centro de Operações do Cliente da Medical.

A missão é diferente de outros esforços contínuos da Medical para combater a COVID-19, pois foi financiada por uma apropriação da Ajuda Humanitária, para Desastres e Cívica no Exterior (OHDACA, em inglês), em coordenação direta com o SOUTHCOM.

Quando a solicitação inicial foi feita, o CT Dean disse que estava pronto para ajudar os parceiros do SOUTHCOM com base nos relacionamentos criados no decorrer do ano passado.

“No início, vimos que alguns dos itens solicitados eram escassos e estavam no limite do que a indústria poderia suportar na atual situação da COVID-19, então trabalhamos com nosso Centro de Operações Farmacêuticas para o Cliente (CPOC, em inglês) para fornecer o que estivesse disponível e soluções alternativas: diferentes itens e quantidades ou doses que ainda poderiam atender às solicitações”, disse o CT Dean.

Yvonne Poplawski, chefe da Divisão Militar Coletiva Governamental e para o Exterior da Medical, disse que sua equipe atendeu imediatamente o pedido, comprometendo-se a efetuar o esforço amplo da equipe “do nascimento até a morte”, necessário para a realização de tais tarefas.

“Partimos em busca de diversos membros da nossa equipe da cadeia de suprimentos médicos, para garantir os preços e a disponibilidade da nossa equipe de farmacêuticos e da Divisão de Entrega/Depósito de Aquisições Diretas de Provedores Farmacêuticos. Trabalhamos com nossos fornecedores e conversamos diariamente com nossos clientes do SOUTHCOM, oferecendo soluções alternativas para garantir que eles obtenham tudo o que necessitem”, disse Poplawski.

Através do CPOC e com a ajuda dos Capitães de Corveta da Marinha dos EUA Kyleigh Hupfl e William Agbo, membros da equipe e farmacêuticos do CPOC, o CT Dean coordenou uma solução com o SOUTHCOM para evitar atrasos no atendimento à solicitação.

Assim que o SOUTHCOM aceitou a solução, o CT Dean trabalhou simultaneamente com o SOUTHCOM, para preparar os requerimentos finais; com a equipe financeira da DLA, para obter os documentos de financiamento apresentados e aprovados; com os especialistas de logística de fornecedores especializados Stephanie Nguyen e Sean Kelly, para gerar os pedidos de vendas; e com os especialistas em aquisição Shairy Cartagena e Steve Duda, para fechar o contrato.

Uma das preocupações da equipe foi garantir que os produtos fossem enviados nas condições de temperatura corretas, desde o vendedor até o seu destino final.

“Manter a temperatura de refrigeração era uma grande preocupação”, disse Poplawski. “Não queremos passar por todas essas etapas e ver que os produtos chegam comprometidos, devido às condições de temperatura no envio e no armazenamento.”

Para garantir a integridade dos medicamentos, o CT Dean manteve contato diário com o SOUTHCOM e rastreou o carregamento desde a partida até a sua entrega em Doral, Flórida. Após a chegada dos produtos, o CT Dean e Cartagena trabalharam para providenciar os certificados de qualidade e desempenho para seu envio e aceite de entrada no Paraguai.

“Geralmente não fazemos isso”, disse o CT Dean. “Mas como os consumidores finais eram civis paraguaios, seu Ministério da Saúde do país exigiu os certificados.”

Os medicamentos chegaram ao Paraguai em segurança, aceitáveis e com a temperatura correta.

A equipe da Medical já forneceu mais de US$ 8,5 milhões em apoio ao SOUTHCOM através das missões da OHDACA desde junho de 2020, com previsão de mais no futuro.

“Os encarregados de tarefas da OHDACA do SOUTHCOM continuam a ser o foco de grande parte da energia da minha equipe quanto à mão-de-obra, o que só fortalece nossa parceria com eles, e isso é bom”, declarou Poplawski.

Missões como essa fortalecem não apenas a parceria entre a DLA e o SOUTHCOM, mas também entre as nações, de acordo com uma declaração ao Paraguai de Joseph Salazar, encarregado de negócios na Embaixada dos EUA em Assunção.

“Os Estados Unidos apoiam o povo paraguaio na sua luta contra essa pandemia”, disse Salazar. “Seu governo solicitou nossa ajuda, como o fazem os amigos em tempos de necessidade.”

 

Os Estados Unidos apoiam o povo paraguaio na sua luta contra essa pandemia”, Joseph Salazar, encarregado de negócios na Embaixada dos EUA em Assunção.

Share