Costa Rica apreende mais de 4 toneladas de cocaína em três operações

Costa Rica apreende mais de 4 toneladas de cocaína em três operações

Por Gustavo Arias Retana/Diálogo
setembro 09, 2020

A estreita colaboração entre as autoridades da Costa Rica, Colômbia, Panamá e Estados Unidos, em julho de 2020, levou à apreensão de mais de 4 toneladas de cocaína em três operações.

As autoridades do Organismo de Investigação Judicial da Costa Rica informaram que, no dia 25 de julho, foram interceptados dois veículos que transportavam 855 quilos de cocaína na província de Puntarenas, no litoral do Pacífico. Sete pessoas foram detidas na operação.

Membros do Serviço Nacional de Guarda-Costas da Costa Rica recuperam pacotes com cocaína lançados no mar por narcotraficantes, antes de serem detidos no dia 18 de julho. (Foto: Ministério da Segurança Pública da Costa Rica)

No dia 19 de julho, o Ministério da Segurança Pública da Costa Rica informou que o Serviço Nacional de Guarda-Costas tinha recebido um alerta da Marinha da Colômbia e, com o apoio de aeronaves dos EUA, localizou um bote suspeito no Mar do Caribe. Ao perceberem a presença policial, os criminosos lançaram a carga na água e fugiram, tentando chegar à fronteira com o Panamá; no entanto, os quatro tripulantes foram detidos e foram confiscados 2.093 kg de cocaína, de acordo com o Ministério.

“Cabe ressaltar a cooperação com os Estados Unidos, com seus aviões de reconhecimento, a inteligência da Colômbia, que é permanente, e também a relação excelente que mantemos com o Panamá”, disse à imprensa o diretor do Serviço Nacional de Guarda-Costas da Costa Rica, Martín Arias.

Por fim, o ministro da Segurança Pública da Costa Rica, Michael Soto, disse à imprensa que no dia 18 de julho receberam um alerta das autoridades colombianas sobre uma lancha com drogas no Mar do Caribe que se dirigia à Costa Rica. Duas lanchas interceptadoras dos guarda-costas costarriquenhos, com o apoio aéreo de uma aeronave norte-americana, deram início à perseguição da embarcação suspeita em alto mar. Os guarda-costas conseguiram capturar a lancha com 1.274 kg de cocaína e quatro pessoas a bordo, informou o Ministério.

“O narcotráfico trabalha regionalmente, desde a saída [da droga] até a sua chegada para consumo. Os narcotraficantes sempre terão colaboradores e estruturas muito bem financiadas para sua operação. Os países são assim também. Temos forças navais, aéreas, terrestres […]; a Costa Rica tem a força pública, a polícia de fronteiras, os guarda-costas, a polícia de controle de drogas”, acrescentou Arias.

Share