VANT diminuem riscos, salvam vidas

Capacidades e presença global em ascensão
WRITER-ID | 1 julho 2010

[CAPITÃO ARLINDO BASTOS DE MIRANDA NETO/ POLÍCIA MILITAR DA BAHIA, BRASIL]

Os VANT (Veículos Aéreos Não Tripulados) são aeronaves capazes de executar atividades de apoio aéreo ostensivo, sem que seja necessária a exposição de vidas humanas. Militarmente falando, a importância estratégica desse tipo de equipamento cresce em cenários onde determinada força não é capaz de obter superioridade aérea, evitando-se, assim, a exposição de seus pilotos ao perigo de fogo inimigo. O termo VANT é conhecido mundialmente pela sigla UAV. Os VANT são também conhecidos pela denominação 3D, referência às missões que são “dull, dangerous, and dirty” (enfadonhas, perigosas e sujas).

O termo engloba uma gama variada de aeronaves que podem ser controladas remotamente ou voar segundo planos de voo pré-programados. O conceito de Veículo Aéreo Não Tripulado foi utilizado pela primeira vez durante um ataque do exército da Áustria à cidade italiana de Veneza, em 1849. Naquela ocasião, balões foram carregados com explosivos e lançados do navio austríaco Vulcano, com o intuito de se precipitarem sobre a cidade e, em seguida, explodir sua carga.

More recently, technological developments have resulted in new forms of UAVs that are more versatile, lethal and autonomous, such as the American RQ-4A Global Hawk UAV.

A técnica também foi usada pelos exércitos do Sul e do Norte durante a Guerra Civil Americana (1861-1865) e na Primeira Guerra Mundial (1914-1918). As primeiras aeronaves não pilotadas foram desenvolvidas logo após a Primeira Guerra Mundial. Eram destinadas, inicialmente, como torpedos aéreos ou, na concepção atual, como mísseis de cruzeiro.

Mais recentemente, o desenvolvimento tecnológico permitiu o surgimento de novas formas de VANT, que são mais versáteis, letais e com maior autonomia, como o VANT americano RQ-4A Global Hawk.

Compartilhar:
Comente:
Gosta dessa história? Sim 40
Carregando conversa