ONU condecora boinas azuis argentinos

A Organização das Nações Unidas condecorou os Boinas Azuis da Argentina na missão de paz no Chipre.
Nastasia Barceló/Diálogo | 11 setembro 2018

Relações Internacionais

A chefe da UNFICYP, Elizabeth Spehar, e o General-de-Brigada do Exército de Bangladesh Mohammad Humayun Kabir, comandante da força, saúdam os membros da missão de paz na cerimônia de condecoração aos militares argentinos. (Foto: Ministério da Defesa da Argentina)

No dia 4 de julho de 2018, os Boinas Azuis da Argentina receberam medalhas das Nações Unidas em reconhecimento a seu trabalho na Força das Nações Unidas para a Manutenção da Paz no Chipre (UNFICYP, em inglês). Militares argentinos participam da missão desde 1993 para apoiar a manutenção da paz entre as populações rivales de gregos.

A cerimônia foi realizada nas instalações do Quartel Central da UNFICYP, com o alto comando da missão e o embaixador argentino em Israel, Mariano Caucino. “Este é um grande incentivo para nossos soldados que estão realizando um trabalho fundamental em regiões muito distantes do nosso país; o reconhecimento do seu trabalho deve fazer parte das atividades anuais da organização”, disse Caucino.

Os militares homenageados integraram a Força-Tarefa Argentina Nº 51, destacada no Chipre em fevereiro de 2018. “O reconhecimento se deve aos serviços e ao esforço que empreenderam durante esse período na UNFICYP”, acrescentou Caucino.

O General-de-Brigada do Exército Argentino Carlos Pérez Aquino, comandante operacional das Forças Armadas Argentinas, explicou que, embora a Argentina tenha a certeza de continuar participando da missão no Chipre, a mesma está condicionada à revisão que será realizada a partir de uma avaliação do impacto de suas atividades. O Conselho de Segurança da ONU espera que seja feita uma avaliação completa para novembro de 2018.

A Argentina na UNFICYP

Os Boinas Azuis argentinos se unem aos seus homólogos da Áustria, do Brasil, do Canadá, do Chile, da Croácia, da Eslováquia, da Hungria, do Paraguai, do Reino Unido e da Sérvia na UNFICYP. Fundada em 1964, a missão tem como principal objetivo evitar que recomece o conflito entre as comunidades greco-cipriotas e turco-cipriotas que se enfrentaram em uma disputa territorial.

Mulheres (15) e homens do Exército, da Marinha e da Força Aérea Argentina formam o contingente de 192 militares da Força-Tarefa Argentina Nº 51. Todos receberam o mesmo grau de instrução no Centro Argentino de Treinamento Conjunto para Operações de Paz (CAECOPAZ, em espanhol). Encarregado da preparação de todos os boinas azuis destacados em missões ao redor do mundo, o centro de instrução também conta com militares das nações parceiras, como o Chile e o Paraguai.

O Coronel do Exército Argentino Miguel Angel Salguero, diretor do CAECOPAZ, explicou que de 1993 até hoje a Argentina já enviou mais de 16.000 militares para a missão no Chipre. “Dessa maneira, nossa política externa de defesa demonstrou seu firme propósito na cooperação para a manutenção da paz e para a segurança internacional, através das missões de paz das Nações Unidas”, disse. O oficial ressaltou que o CAECOPAZ tem desempenhado uma função central na formação e na capacitação das forças armadas para melhorar o trabalho que vem sendo realizado nas diversas missões.

“Atualmente, as tarefas que as Forças Armadas Argentinas realizam nas missões de paz incluem também o desenvolvimento de funções próprias de segurança pública. Com isso quero dizer que não são meramente funções de apoio logístico ou de apoio à comunidade, mas também que vêm suprir tarefas que as forças locais não têm a capacidade para executar”, acrescentou o Cel Salguero.

O CAECOPAZ

Criado em junho de 1995, o CAECOPAZ tem sua sede no Campo de Mayo, na província de Buenos Aires. Além de capacitar e treinar os militares nacionais e internacionais para desempenharem distintos papéis nas operações de paz, ele tem o objetivo de proporcionar conhecimentos que lhes permitam cumprir as normas e os padrões fixados pela ONU. Vários cursos são ministrados no centro, como: Jornalistas em zonas hostis, Coordenação cívico-militar em operações de paz, Proteção de civis e Inclusão de gênero.

No início de 2018, o CAECOPAZ realizou um curso específico de treinamento e formação para os novos membros que participam da UNFICYP. Esse foi um trabalho conjunto com o Chile e o Paraguai, já que 28 militares das forças armadas desses países participaram da formação. O curso durou aproximadamente duas semanas e consistiu em aulas teóricas e exercícios práticos no terreno, para capacitar os militares para o trabalho em zonas de alto risco ou em situações sob ameaça, bem como em relação aos aspectos gerais da proteção de civis por ocasião das missões de paz.

Compartilhar:
Comente:
Gosta dessa história? Sim 3
Carregando conversa