Presidente do Panamá se reúne com SOUTHCOM e com líderes interagências

O dirigente panamenho e lideranças do SOUTHCOM se reúnem pela primeira vez.
Escritório de Relações Públicas do SOUTHCOM | 11 janeiro 2019

Relações Internacionais

O presidente do Panamá Juan Carlos Varela (centro) fala durante sua visita à JIATF Sul. O Almirante de Esquadra da Marinha dos EUA Craig Faller, comandante do Comando Sul dos EUA (à esq.), e o Contra-Almirante da Guarda Costeira Pat DeQuattro, diretor da JIATF Sul, foram os anfitriões da visita. (Foto: Sheri Grabus, Exército dos EUA)

O presidente do Panamá Juan Carlos Varela visitou a Força-Tarefa Conjunta Interagencial Sul (JIATF, em inglês, Sul), em Key West, Flórida, no dia 4 de janeiro de 2019, para se reunir com o Almirante de Esquadra da Marinha dos EUA Craig Faller, comandante do Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM), e outros líderes e parceiros do SOUTHCOM. Essa foi a primeira viagem de Varela à JIATF Sul como presidente do Panamá e foi uma oportunidade para que o presidente Varela e o Alte Esq Faller, que assumiu o comando do SOUTHCOM em novembro de 2018, se reunissem pela primeira vez.

O presidente do Panamá Juan Carlos Varela toca o sino do centro de operações da JIATF Sul (JOC, em inglês) junto com o Almirante de Esquadra da Marinha dos EUA Craig Faller, comandante do Comando Sul dos EUA, e o Contra-Almirante da Guarda Costeira dos EUA Pat DeQuattro, diretor da JIATF Sul (à esq.). O toque do sino do JOC significa uma recente apreensão de drogas por parte dos parceiros policiais dos EUA. (Foto: Sheri Grabus, Exército dos EUA)

O presidente Varela viu, em primeira mão, como a JIATF Sul trabalha junto aos parceiros interagências e internacionais para coordenar os esforços e desvendar as redes do crime organizado transnacional e apoiar as interdições e apreensões por parte das agências policiais dos EUA e das nações parceiras. A organização multinacional e interagências realiza operações de detecção e monitoramento de operações através da sua área operacional conjunta, para facilitar a interdição do tráfico ilícito, em apoio à segurança dos EUA e das nações parceiras.

O presidente do Panamá Juan Carlos Varela e líderes dos EUA e internacionais posam em frente a um mostrador estático de um semissubmersível de autopropulsão, localizado fora da JIATF Sul. (Foto: Sheri Grabus, Exército dos EUA)

Em 1999, a JIATF Sul, originalmente localizada no Panamá, se incorporou à JIATF Leste para formar a agência que existe hoje em dia. “O relacionamento entre o Panamá e a JIATF Sul resistiu ao teste do tempo”, disse o Alte Esq Faller. “Estamos aqui hoje porque os relacionamentos só melhoram e se fortalecem através do trabalho conjunto, como evidenciou nossa colaboração diária com a JIATF Sul e os anos durante os quais organizamos em conjunto o Panamax, nosso maior exercício multinacional.”

O presidente do Panamá Juan Carlos Varela troca presentes com o Almirante de Esquadra da Marinha dos EUA Craig Faller, comandante do Comando Sul dos EUA, durante uma visita no dia 4 de janeiro de 2019 à JIATF Sul. A visita consolidou a já inabalável e duradoura parceria entre os Estados Unidos e o Panamá, que promete aumentar a segurança de todos os países da América Latina e do Caribe. (Foto: Sheri Grabus, Exército dos EUA)

O presidente Varela estava ansioso para visitar as instalações onde um oficial panamenho é um dos 25 oficiais militares das 20 nações parceiras que formam a equipe. Cada país dá valiosas contribuições e compartilha as conquistas no combate ao crime transnacional e no fortalecimento da segurança regional.

“Há uma mudança na segurança dos cidadãos, como resultado do aumento dos grupos narcotraficantes que disputam as redes de distribuição”, disse o presidente Varela, citando a preocupação que os países que trabalham juntos compartilham para combater a ameaça. “Um aumento de 60.000 hectares na produção de coca (na região) está afetando todos os nossos países. Os esforços da JIATF Sul são essenciais para as nossas nações, que não estão habituadas a enfrentar redes tão sofisticadas e bem armadas do crime.”

A primeira viagem do presidente Varela em 2019 mostrou a força dos relacionamentos bilaterais entre os Estados Unidos e o Panamá. O SOUTHCOM é um dos seis comandos geograficamente focados e unificados da nação, responsável pelas operações militares e pela cooperação de segurança dos EUA no Caribe, na América Central e na América do Sul.

Compartilhar:
Comente:
Gosta dessa história? Sim 4
Carregando conversa