Militares de países do Triângulo Norte são treinados em uso da força e princípios humanitários

As forças armadas da Guatemala, de El Salvador e Honduras participam da capacitação sobre padrões internacionais em matéria de uso da força e princípios humanitários.
Secretaria da Defesa Nacional de Honduras | 24 fevereiro 2017

Capacitação e Desenvolvimento

As forças armadas da Guatemala, de El Salvador e Honduras, na inauguração do curso sobre padrões internacionais em matéria de uso da força e princípios humanitários. (Foto: Secretaria da Defesa Nacional de Honduras)

Com esta jornada serão integradas normas universais nas tarefas de segurança pública que os militares realizam nos três países da região.

Produto da assinatura de um memorando de entendimento entre a Secretaria da Defesa Nacional de Honduras e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), 25 oficiais de Honduras, El Salvador e Guatemala fortaleceram seus conhecimentos teóricos e práticos de aplicação dos padrões internacionais sobre uso da força, por meio de um curso especializado que se realiza de 7 a 24 de fevereiro.

Durante as atividades, serão realizadas conferências sobre a função das forças armadas na segurança pública, a segurança dos cidadãos na América Central, a certeza jurídica e o uso da força. Estas conferências magistrais serão ministradas por palestrantes convidados nacionais e internacionais.

“Participar deste tipo de capacitação acrescenta valor às pessoas quando elas põem em prática as técnicas e procedimentos de uso da força. Busca-se o emprego correto destes conhecimentos nas operações, a fim de garantir o respeito aos direitos humanos”, disse o Coronel de Cavalaria Juan Ramón Barahona Uriarte, chefe da Divisão de Direitos Humanos e Direito Internacional Humanitário do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas de Honduras.

“O CICV como instituição humanitária, imparcial, neutra e independente, busca promover o conhecimento e a integração dos padrões internacionais sobre o uso da força, incluindo o uso de armas de fogo, o arresto e a detenção na doutrina, no ensino, treinamento e equipamento, bem como nos sistemas internos de supervisão e sanção das forças armadas e de segurança”, explicou de sua parte Eduardo Ubierna, chefe da missão do CICV em Honduras.

O curso de formadores é parte das atividades realizadas pelo CICV com as forças armadas e de segurança da América Central, que vem desenvolvendo processos de capacitação e integração dos padrões internacionais sobre o uso da força nos últimos três anos.

Até esta data, mais de 6.000 militares que participam em operações de manutenção da ordem pública em apoio à polícia nacional foram capacitados na matéria por meio da colaboração e da formação de instrutores entre a Divisão de Direitos Humanos das Forças Armadas e o CICV.

Compartilhar:
Comente:
Gosta dessa história? Sim 549
Carregando conversa