Equipes de oftalmologistas do Novos Horizontes brindam 262 guianenses com a visão

Equipes de oftalmologistas das Forças Armadas dos EUA foram destacados em apoio ao exercício Novos Horizontes 2019 (NH19) e trabalharam em parceria com médicos guianenses no Hospital Port Mourant, em Port Mourant, na Guiana, entre os dias 6 e 16 de maio de 2019.
Cabo da Força Aérea dos EUA Derek Seifert / Relações Públicas da 12ª Força Aérea | 8 julho 2019

Capacitação e Desenvolvimento

Militares dos EUA realizam exames pós-cirúrgicos no último paciente do centro oftalmológico, durante o exercício Novos Horizontes 2019, em Port Mourant, Guiana, no dia 16 de maio de 2019. (Foto: Cabo da Força Aérea dos EUA Derek Seifert)

O centro oftalmológico do Hospital Port Mourant foi criado para atender a população da Guiana, fazendo uma triagem e selecionando os pacientes que passarão por cirurgias de catarata e pterígio, em apoio ao NH19.

Muitos pacientes guianenses aguardavam há anos pelas cirurgias de catarata ou pterígio para recuperar a visão.

“Normalmente, atendemos mais de 1.500 pacientes por mês e temos um acúmulo de mais de 800 pacientes na fila de espera pela cirurgia; alguns aguardam há mais de cinco anos”, disse o Dr. Devendra Radhy, médico responsável pelo Hospital Port Mourant. “Infelizmente, a clínica de oftalmologia não podia realizar cirurgias de catarata até a semana passada, quando uma equipe fez parceria com um médico da Guiana que conseguiu operar 22 pacientes. Esse foi o pontapé inicial e esperamos continuar nesse ritmo e colocar em dia a fila de espera.”

Com o apoio dos militares dos EUA e do NH19, Radhy percebeu uma mudança radical em seus pacientes.

“O fato de ter o pessoal americano aqui nesse momento muda tudo em relação a como as pessoas veem o centro oftalmológico”, disse Radhy. “Elas podem dizer agora que estamos prestando os serviços pelos quais estavam esperando há muito tempo.”

Militares dos EUA realizam cirurgias de catarata durante o exercício Novos Horizontes 2019 em Port Mourant, Guiana, no dia 8 de maio de 2019. (Foto: Cabo da Força Aérea dos EUA Derek Seifert)

Esse exercício proporciona aos membros das Forças Armadas dos EUA uma oportunidade de treinar para um destacamento no exterior. Ele promove a cooperação bilateral, ao oferecer aos militares engenheiros, profissionais médicos e equipes de apoio dos EUA e das nações parceiras a oportunidade de trabalhar e treinar lado a lado.

“Nosso principal objetivo é treinar nossos [militares dos EUA] nos cuidados oftalmológicos relevantes de combate”, disse o Coronel do Exército dos EUA Darrel Carlton, consultor da central regional de comando de saúde oftalmológica do Centro Médico Brooke do Exército, no Texas. “Nosso componente no exercício é o setor oftalmológico, onde realizaremos cirurgias de catarata e pterígio e, simultaneamente, treinaremos nossos cabos e soldados para que possam cuidar de cataratas, porque as técnicas que utilizamos nesse setor são similares ao que podemos encontrar em lugares como o Iraque e a Síria, sem ver o trauma.”

O componente de oftalmologia do exercício Novos Horizontes 2019 terminou no dia 16 de maio de 2019 com uma cerimônia de encerramento e considerações feitas por uma paciente guianense.

“Gostaria de dizer que vocês realizaram um excelente trabalho para nós os guianenses, que vieram de todas as partes da Guiana em busca de um atendimento do qual necessitavam muito”, disse Joyce Marks, paciente guianense. “Quero que vocês saibam, em nome de todos os guianenses que vocês atenderam, que estamos muito, muito gratos por esse serviço. E peço a Deus que continue a abençoar todos vocês com o dom e o conhecimento que lhes deu, para o benefício não apenas de vocês, mas de todas as pessoas que entram em contato com vocês.”

Outra equipe de profissionais médicos militares dos EUA substituirá a equipe de oftalmologia e realizará um exercício de treinamento de prontidão cirúrgica de duas semanas em uma clínica de saúde da mulher.

Compartilhar:
Comente:
Gosta dessa história? Sim 6
Carregando conversa