Comunidades hondurenhas se beneficiam com brigadas médicas

As Forças Armadas de Honduras se unem a uma organização religiosa para prestar apoio humanitário.
Kay Valle/Diálogo | 1 agosto 2018

Capacitação e Desenvolvimento

Centenas de militares das Forças Armadas de Honduras participaram de uma jornada de apoio em cooperação com a organização Christian Broadcasting Network entre os dias 2 de junho e 5 de julho de 2018. (Foto: Christian Broadcasting Network)

Comunidades do oeste e do centro de Honduras se beneficiaram com serviços de saúde gratuitos prestados por brigadas humanitárias das Forças Armadas de Honduras em cooperação com a organização Christian Broadcasting Network (CBN). As jornadas de apoio, realizadas entre os dias 2 de junho e 5 de julho de 2018, levaram atendimento médico, serviços sociais e suprimentos a mais de 50.000 pessoas.

Centenas de membros das Forças Armadas, entre médicos e militares, participaram junto com 30 voluntários da CBN para atender à população. A trajetória da unidade médica móvel da CBN incluiu os estados de Copán, Ocotepeque, Lempira, Intibucá, Comayagua, Francisco Morazán, Valle e Paraíso, com escalas feitas em várias comunidades.

“Foram ao todo 20 brigadas realizadas no país”, disse à Diálogo o Coronel do Exército de Honduras Jayme Argueta, chefe de Políticas da Direção de Planos, Políticas, Programas e Assuntos Civis das Forças Armadas. “Membros da CBN, das Forças Armadas e voluntários civis participaram de cada jornada.”

Ajuda vital

Em cada comunidade, adultos, idosos e crianças formaram longas filas desde o início da manhã para serem atendidos por clínicos gerais, especialistas em pediatria, dermatologia, oftalmologia, odontologia e outros profissionais da saúde. Além dos serviços de prevenção e atendimento por parte da equipe médica, as brigadas distribuíram medicamentos e suprimentos como alimentos, kits de higiene, roupas e outras provisões.

Para os habitantes das comunidades rurais e afastadas, que sofrem com a falta de serviços sanitários e de recursos, as brigadas trazem uma ajuda vital. Nem a longa viagem até as brigadas ou as longas filas desanimaram os aldeões, que inclusive às vezes tiveram que ir de uma brigada a outra.

Esse foi o caso de Luis Alberto Álvarez Rodas, que esperou desde as 6h da manhã do dia 22 de junho para receber tratamento para diabetes e hipertensão na brigada da colônia Kennedy de Tegucigalpa. Dois dias depois, o homem de 55 anos se deslocaria até o Complexo Central da Força Aérea de Honduras, também localizado em Tegucigalpa, para outra consulta.

“Hoje venho para que verifiquem o estado das minhas enfermidades”, disse Álvarez à Diálogo. “Para um homem pobre, conseguir os benefícios dessa brigada ajuda bastante. Irei a outra brigada na Força Aérea para que me revisem a visão.”

Apoio adicional

As 20 brigadas sociais militares prestaram diferentes serviços de saúde a mais de 50.000 pessoas em oito estados hondurenhos. (Foto: Kay Valle, Diálogo)

Além do atendimento médico, foram oferecidos assessorias legais, serviços estéticos como cortes e tinturas de cabelo, bem como orientação espiritual por parte da CBN. As crianças se divertiram com jogos, castelos infláveis e outras atividades de lazer que transformaram as brigadas em festas.

Vilma Pérez, mãe de uma menina de seis anos, foi à brigada da colônia Kennedy para receber assistência odontológica. O atendimento da equipe de odontologia e o ambiente festivo da brigada foram uma bênção, disse Pérez à Diálogo.

“Não disponho de recursos econômicos suficientes e não posso ir a um consultório particular”, disse. “Dou graças a Deus pela brigada.”

Como parte da ajuda oferecida, as forças armadas dedetizaram as comunidades visitadas e adicionaram produtos químicos à água para controlar as pragas transmitidas pelos mosquitos. Algumas comunidades, como o município de Jesús de Otoro, no estado de Intibucá, foram beneficiadas com o apoio do Primeiro Batalhão de Engenheiros das Forças Armadas, que consertaram 15 quilômetros de estradas.

“Através da caravana médica, a CBN se une aos esforços institucionais das Forças Armadas”, disse à Diálogo o Capitão-de-Mar-e-Guerra da Força Naval de Honduras José Domingo Meza, diretor de Relações Públicas das Forças Armadas. “Ela dá apoio à população prestando assistência com uma unidade médica moderna, com tecnologia avançada e medicamentos, enquanto as Forças Armadas fornecem o apoio logístico e médicos.”

Um total de 56.906 pessoas foram atendidas pelas brigadas, explicou o Cel Argueta. “Em um mês foram atendidas mais pessoas do que se havia programado”, acrescentou.

Convênio de aliança

As jornadas de apoio foram realizadas no âmbito de um convênio entre as Forças Armadas de Honduras e a CBN, feito no início de abril de 2018. A empresa norte-americana de transmissão televisiva e produção patrocina serviços de assistência médica em regiões rurais em todo o mundo. Seu objetivo é fornecer saúde básica, suprimentos médicos e capacitação em assuntos sanitários.

“Trata-se de um convênio no qual estamos trabalhando há muito tempo, para ver como podemos ajudar mais através de uma instituição tão grande como a CBN”, disse o ministro da Defesa de Honduras Fredy Santiago Díaz Zelaya. “[O objetivo é] poder aplicar os conhecimentos que eles já têm e sobretudo os recursos [...] para continuar servindo a Honduras como as Forças Armadas sabem fazer.”

As brigadas, em cooperação com a CBN, se somaram a mais de 150 brigadas médicas que as Forças Armadas esperam realizar em 2018. “Essa aliança trouxe benefícios não apenas com a ajuda médica, mas também com o fortalecimento dos valores morais e espirituais, o que é coerente com os objetivos de projeção social das Forças Armadas”, concluiu o CMG Meza.

Compartilhar:
Comente:
Gosta dessa história? Sim 1
Carregando conversa