Líder colombiano diz que as iniciativas das FARC ‘não são suficientes’

O presidente colombiano Juan Manuel Santos aceitou uma reivindicação dos rebeldes das FARC em 26 de fevereiro para pôr fim aos sequestros de civis e libertar dez reféns policiais e militares, mas disse que as iniciativas “não são suficientes”.
WRITER-ID | 28 fevereiro 2012

O presidente colombiano Juan Manuel Santos aceitou uma reivindicação dos rebeldes das FARC em 26 de fevereiro para pôr fim aos sequestros de civis e libertar dez reféns policiais e militares, mas disse que as iniciativas “não são suficientes”.

“Reconhecemos que o comunicado feito pelas FARC de que abandonariam os sequestros é um passo importante e necessário na direção certa, mas isto não basta”, escreveu o líder colombiano em seu perfil no Twitter.

Santos acrescentou que seu governo estava feliz pelos reféns e suas famílias, e disse que faria todo o possível para garantir que não fosse montado “um circo de mídia” em torno de sua libertação.

O maior grupo rebelde esquerdista da Colômbia prometeu libertar em breve dez policiais e militares que continuam mantidos como reféns – alguns detidos por mais de uma década – e encerrar, de uma vez por todas, a prática de sequestrar civis.

Compartilhar:
Comente:
Gosta dessa história? Sim 20
Carregando conversa