Guatemala e El Salvador participarão da “Operação Martillo” contra o narcotráfico

Guatemala e El Salvador participarão da “Operação Martelo”, coordenada pelos Estados Unidos, para combater o narcotráfico no litoral centro-americano, informaram em 24 de fevereiro, em São Salvador, os ministros da Defesa de ambos os países.
WRITER-ID | 29 fevereiro 2012

Infantes da Marinha vigiam o equipamento a bordo da fragata USS Ingraham durante uma simulação de emergência. O Ingraham foi enviado para apoiar a Operação Martelo. (Foto: Marinha dos EUA/Artillero Walton Ciferri)

Guatemala e El Salvador participarão da “Operação Martelo”, coordenada pelos Estados Unidos, para combater o narcotráfico no litoral centro-americano, informaram em 24 de fevereiro, em São Salvador, os ministros da Defesa de ambos os países.

“Estamos trabalhando nesse esquema (Martelo). Os Estados Unidos fizeram algumas solicitações, principalmente na questão da colaboração com as tripulações de aeronaves”, declarou a imprensa ao ministro da Defesa da Guatemala, General Ulises Noé Anzueto.

“Estamos colaborando porque é uma iniciativa de bem-estar para a região, e também estamos nos envolvendo nos esforços, sejam quais forem, que possam trazer paz e tranquilidade a nossas populações”, afirmou Anzueto, sem especificar quando terá início a operação.

Por sua vez, o ministro salvadorenho, General José Atilio Benítez, adiantou que se reunirá com o grupo militar dos Estados Unidos para discutir o assunto.

“Daremos nosso apoio sempre que pudermos fazê-lo. Já fazemos isto de alguma forma, temos um comando, o Cuscatlán, que serve principalmente para ajudar, para interceptar, tanto por mar como pelo ar, e também por terra”, destacou Benítez, para quem a Operação Martelo “é semelhante” ao que já se faz na região.

“O que eles (os EUA) vêm fazendo é coordenar todos os países da faixa litorânea para trabalharem em conjunto, e nós também estamos dispostos a apoiar”, enfatizou.

Anzueto e Benítez participaram, em El Salvador, de um encontro com Honduras para tratar da questão do combate ao crime e da delinquência comum nos três países.

O Tenente-Brigadeiro-do-Ar Douglas Fraser, comandante do Comando Sul dos EUA, anunciou neste mês, em Miami, que seu país participará da operação internacional para combater as rotas do narcotráfico na costa do Istmo onde, segundo ele, são movimentados 80 por cento da cocaína destinada ao mercado norte-americano.

A força norte-americana subordinada ao Comando Sul dos EUA é formada por dez barcos da Marinha e da Guarda-Costeira – os primeiros, encarregados de deter e fornecer informações, e os segundos, de interditar – aeronaves das agências federais e unidades militares e de segurança.

O Comando Sul informou à AFP que são 13 os países participantes da operação: Canadá, Belize, Colômbia, El Salvador, França, Guatemala, Honduras, Holanda, Nicarágua, Panamá, Espanha e Reino Unido, além dos Estados Unidos.

Compartilhar:
Comente:
Gosta dessa história? Sim 15
Carregando conversa