Forças de segurança de Guatemala e México cooperam no combate a narcotraficantes

Agentes da Polícia Federal (PF) mexicana treinaram 42 agentes da Polícia Nacional Civil (PNC) da Guatemala e membros da Diretoria de Aviação Civil, do Ministério Público e do Ministério da Defesa.
Julieta Pelcastre | 29 julho 2014

Ameaças Transnacionais

Segurança no aeroporto: Agente de segurança guatemalteca recebe um certificado confirmando que ela completou com êxito um curso de segurança aeroportuária ministrado por agentes da Polícia Federal (PF) do México. [Foto: Embaixada do México na Guatemala]

Mais de 40 membros das forças de segurança guatemaltecas receberam recentemente um treinamento oferecido pela polícia mexicana sobre as melhores formas de garantir a segurança em aeroportos. O treinamento faz parte de uma ampla estratégia de cooperação na luta contra organizações criminosas transnacionais, que geralmente traficam drogas através de aeroportos.

O treinamento ocorreu entre 2 e 6 de junho na Cidade da Guatemala.

Agentes da Polícia Federal (PF) mexicana treinaram 42 agentes da Polícia Nacional Civil (PNC) da Guatemala e membros da Diretoria de Aviação Civil, do Ministério Público e do Ministério da Defesa, de acordo com o Ministério do Interior da Guatemala. O curso foi organizado pela embaixada do México na Guatemala.

Os agentes de segurança guatemaltecos receberam treinamento sobre os melhores protocolos em segurança de aeroportos, investigação de grandes crimes, táticas utilizadas pelas organizações criminosas transnacionais (que usam os aeroportos para contrabandear drogas), tratados e convenções internacionais, além de direitos humanos.

A PF luta contra o Los Zetas, o Cartel de Sinaloa, a La Familia Michoacana, o Cavaleiros Templários e outros cartéis internacionais de drogas. Esses grupos traficam pequenas quantidades de drogas através de aeroportos não apenas no México, mas em diversos países da América Central, como Guatemala, Honduras e El Salvador.

Cooperação internacional

Os agentes da PF ofereceram treinamento sobre protocolos em zonas de aeroportos, como investigar grandes crimes, as melhores maneiras de oferecer segurança à população civil e como proteger os direitos humanos.

Esse seminário de treinamento faz parte de uma parceria estabelecida entre a Guatemala e o México para combater os cartéis de drogas.

“O treinamento irá fortalecer os métodos de confrontar esse flagelo que nos assola na fronteira dos dois países, e esta é uma maneira de compartilhar experiência”, disse Noe Talabera Diez, representante do diretor da Polícia Nacional Civil (PNC) da Guatemala, Telémaco Pérez García.

Talabera Diez falou durante a cerimônia de inauguração do programa.

Segundo Armando Rodríguez Luna, pesquisador da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), um dos objetivos do seminário de treinamento é fortalecer os vínculos de cooperação e confiança entre a Guatemala e o México, um passo fundamental para desmontar as estruturas das organizações criminosas transnacionais.

Uma vez treinados, os agentes de segurança guatemaltecos serão autorizados a repassar seu conhecimento adquirido para outros na área de proteção de aeroportos.

Em 12 de junho, o embaixador do México disse que os agentes de segurança participantes do treinamento concluíram o programa com êxito e atingiram os todos padrões internacionais de segurança em aeroportos.

Agentes guatemaltecos ganham reconhecimento

Os agentes de segurança guatemaltecos que realizaram o treinamento receberam reconhecimento tanto em seu país natal como no México em uma cerimônia.

Entre as autoridades que compareceram à cerimônia de graduação, estavam o Capitão Samayoa Jair Alberto Gutiérrez, representante da unidade de Aviação Civil, e o Capitão Jorge Echeverría Roldán, representante do Ministério do Interior.

A cerimônia de encerramento ocorreu na Diretoria Geral de Aviação Civil, localizada no Aeroporto Internacional da Guatemala, também conhecido como Aeroporto La Aurora.

O treinamento ajudará a melhorar a segurança na linha de fronteira entre a Guatemala e o México, de acordo com o analista de segurança Rodríguez Luna.

“Todo agente de segurança guatemalteco precisa ser (treinado) para confrontar-se com narcotraficantes internacionais de drogas”, diz Rodríguez Luna.

Desde 2007, as Forças Armadas da Guatemala e do México participam de operações conjuntas para proteger a fronteira dos dois países, sem nenhum acordo formal, de acordo com o analista de segurança.

Combatendo os traficantes de drogas transnacionais

Na Guatemala, dois grandes grupos mexicanos criminosos transnacionais, o Los Zetas e o Cartel de Sinaloa, estão lutando entre si e contra três grupos guatemaltecos do crime organizado – as organizações Lorenzana, Mendoza e Los Chamales – pelo controle das rotas do tráfico de drogas.

Para combater esses grupos do narcotráfico, o governo da Guatemala instalará quatro radares de alta tecnologia, que detectam voos de aeronaves de narcotraficantes. Os radares deverão começar a operar em setembro de 2014.

Os novos radares podem detectar altura, velocidade e tamanho de uma aeronave em um raio de 110 milhas náuticas, funcionando mesmo sob condições climáticas adversas.

De acordo com Rodríguez Luna, a utilização de tecnologia e a cooperação internacional são importantes componentes para a luta da Guatemala contra o tráfico de drogas internacional.

As forças de segurança guatemaltecas vêm tendo sucesso na apreensão de grandes quantidades de drogas em 2014 em comparação com o ano anterior.

De janeiro a 21 de junho, as autoridades apreenderam 3.195 kg de cocaína, ante 3.406 kg em todo o ano de 2013.

Compartilhar:
Comente:
Gosta dessa história? Sim 19
Carregando conversa