Exército da Argentina faz grande apreensão de drogas

Soldados do Exército Argentino ficaram surpresos ao encontrar mais de 2.000 pacotes de maconha envoltos em sacos plásticos em 11 de janeiro, logo após entrar em uma fazenda de gado na cidade de Misión Tacaaglé, na província de Formosa.
Jonathan Gallo | 15 janeiro 2015

Soldados do Exército Argentino ficaram surpresos ao encontrar mais de 2.000 pacotes de maconha envoltos em sacos plásticos em 11 de janeiro, logo após entrar em uma fazenda de gado na cidade de Misión Tacaaglé, na província de Formosa.

Os soldados estavam realizando patrulhas normais quando avistaram sacos cheios de maconha – cerca de 2.600 ao todo, pesando cerca de 1.500 quilos. Três pacotes estavam marcados com as letras “EPP”, que significam Exército do Povo Paraguaio, um grupo terrorista que se vale do tráfico de drogas para financiar ataques violentos.

As marcas indicam que o EPP pode ter transportado a droga para a vizinha Argentina. Misión Tacaaglé fica perto da fronteira com o Paraguai e narcotraficantes às vezes usam rotas de tráfico de drogas em áreas pouco povoadas. O EPP e outros grupos enviam drogas para a Argentina pelo Rio Pilcomayo.

O Exército não fez efetuou prisões. Os militares iniciaram uma investigação para determinar a quem pertencia a maconha e se ela foi traficada para a Argentina, de acordo com o promotor federal Luis Benitez.

O proprietário da fazenda de 260 hectares, cujo nome não foi divulgado, não reside na propriedade, de acordo com o Exército.

As FARC estão mentindo, afirma Exército Nacional da Colômbia

O Exército Nacional da Colômbia contestou em 14 de janeiro uma afirmação feita pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) de que o grupo terrorista matou oito soldados em um tiroteio durante o fim de semana de 10 e 11 janeiro, no Estado de Meta.

Segundo o general Luis Fernando Navarro, comandante da Força-Tarefa Omega, as FARC, que usam o tráfico de drogas para financiar suas atividades terroristas, estão divulgando informações falsas para atrapalhar o Exército na perseguição ao grupo terrorista no Estado.

Em 14 de janeiro, soldados da 26ª Brigada Móvel do Exército destruíram dois acampamentos das FARC no município de Montañita, no Estado de Caquetá, como parte da Operação Espada de Honra III. Autoridades militares suspeitam que a Frente 15 José Ignacio Mora Frente das FARC estava usando os acampamentos. Os soldados desarmaram um dispositivo explosivo em um dos locais.

O desmantelamento dos acampamentos pelo Exército ocorreu três dias após os militares se unirem à Marinha, à Força Aérea e a policiais colombianos para capturar o suposto líder da 5ª Companhia da Coluna Jacobo Arenas das FARC.

O suspeito, identificado apenas pelo codinome “Oscar”, foi detido em posse de “material de guerra” no Estado de Cauca, de acordo com o Ministério da Defesa.

Compartilhar:
Comente:
Gosta dessa história? Sim 4
Carregando conversa