El Salvador Amplia seu Centro de Treinamento para Missões de Paz

Três novos edifícios serão usados para treinar novas gerações de Capacetes Azuis para as missões de paz das quais El Salvador participa ao redor do mundo.
Lorena Baires/Diálogo | 5 julho 2016

Capacitação e Desenvolvimento

O investimento total para a construção das novas instalações foi de 1,5 milhão de dólares, doados pelo Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM), através da Iniciativa Global de Operações pela Paz. (Foto: Gloria Cañas)

Graças ao apoio do Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM, por sua sigla em inglês), o Centro de Operações de Paz das Forças Armadas Salvadorenhas (CEOPAZ) inaugurou três modernos edifícios no seu centro de treinamento para militares afiliados às operações para a manutenção da paz.

As novas instalações permitirão ao CEOPAZ ampliar os treinamentos e exercícios dos membros das operações de paz, além de fornecer um local para o armazenamento de equipamento especial usado por diferentes contingentes mobilizados pelas Nações Unidas (ONU) durante missões internacionais de segurança, o que fortalecerá o processo de treinamento dos integrantes da Força de Manutenção da Paz.

"Agradecemos este gesto de amizade e cooperação por parte das Forças Armadas Salvadorenhas (FAES) em fornecer os recursos necessários para ampliar nossas capacidades e continuar proporcionando um treinamento de qualidade e profissionalismo àqueles que farão parte das missões de paz e segurança em todo o mundo", disse o Coronel Manuel Acevedo, comandante da CEOPAZ, durante a cerimônia de inauguração dos edifícios, em 07 de junho.

A construção dos novos edifícios foi possível graças a um investimento de 1,5 milhão de dólares doados ao SOUTHCOM através da Iniciativa Global de Operações pela Paz (GPOI, por sua sigla em inglês). O GPOI é um programa de assistência na área de segurança, patrocinado pelos Estados Unidos e destinado a melhorar a capacidade internacional para a condução eficaz de Operações de Apoio à Paz (PSOs, por sua sigla em inglês) da ONU.

"Trata-se de uma honra para o Comando Sul entregar esses edifícios ao CEOPAZ, o qual desempenhou um papel importante no desenvolvimento da paz nos últimos anos”, disse o Coronel do Exército americano Robert Wagner, chefe do Gabinete de Cooperação para a Segurança em El Salvador. "O CEOPAZ é, agora, um centro de nível mundial de treinamento de novas gerações de membros de Forças de Manutenção da Paz".

A GPOI busca fortalecer a capacidade da FAES em contribuir com a ONU e destacar seu importante papel nas operações de manutenção da paz das quais El Salvador participa ao redor do mundo. Os representantes selecionados para conduzir as operações de manutenção da paz poderão treinar durante quatro meses nesses novos edifícios, onde serão submetidos a avaliações psicológicas e físicas, receberão treinamento em estratégias de logística para missões de manutenção da paz, participarão de seminários sobre direitos humanos, forças de proteção e condução de veículos blindados.

Os oficiais comissionados e não comissionados, bem como os militares
selecionadas para fazer parte dos contingentes dos Capacetes Azuis
poderão tirar proveito de um novo local onde irão treinar e aprender
habilidades especializadas para missões internacionais de apoio e segurança.
(Foto: Gloria Cañas)


Nas palavras do Cel Wagner, "este é um momento importante no processo de ampliação da capacidade do CEOPAZ, uma vez que este poderá continuar contribuindo para a paz mundial e treinar novas gerações a partir de instalações modernas, de nível mundial."

O CEOPAZ, a partir de agora, poderá receber mais de 200 militares por ano, embora esse número possa variar com base nas necessidades de cada operação conduzida anualmente.

O ministro de Defesa de El Salvador, General David Munguía Payés, confirmou o compromisso do CEOPAZ em retribuir o apoio que recebeu da comunidade internacional quando El Salvador buscou a obtenção da paz.

"As Forças Armadas de El Salvador são uma entidade que eleva a dignidade do nome do nosso país mundialmente, e seus membros são reconhecidos por seu compromisso para com o fortalecimento da paz mundial", destacou o ministro, em 16 de junho, durante a cerimônia de despedida do sétimo contingente a participar da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (MINUSTAH).

O FAES contribuiu com 175 militares —inclusive oficiais comissionados e não comissionados, além de membros alistados e da área administrativa — para a Força Interina das Nações Unidas no Líbano (UNIFIL), para a MINUSTAH, e para a Missão de Estabilização Multidimensional Integrada das Nações Unidas em Máli (MINUSMA,).

Dependendo das necessidades que possam surgir para os contingentes de manutenção
da paz, o Centro de Operações de Paz (CEOPAZ) das Forças Armadas Salvadorenhas
(FAES) receberá uma média de 200 militares por ano nas novas instalações.
(Foto: Gloria Cañas)


Durante a missão da UNIFIL, de junho de 2008 até hoje, os salvadorenhos realizaram 6.300 atividades de patrulha motorizada, além de controles de veículos, inspeções em postos de observação, segurança em pistas de pouso e cuidados médicos para a população civil libanesa na base "Miguel de Cervantes".

O contingente SALCON VII, mobilizado na MINUSTAH, é composto de 44 oficiais que se juntaram ao 24o Batalhão Chile da Companhia de Infantaria Mecanizada. De fevereiro de 2013 até agora, realizaram 670 atividades de patrulha e segurança na cidade de Cap-Haïtien, a fim de manter a segurança e a estabilidade.

Por fim, a MINUSMA é composta por 90 militares salvadorenhos, os quais, pela primeira vez, estão dando apoio, de maneira independente, a uma missão de manutenção da paz. Desde abril de 2015, o grupo conduziu mais de 4.100 missões de patrulhas, transporte, vigilância aérea, reconhecimento, transporte médico e missões de busca, resgate e extradição, entre outras.

Compartilhar:
Comente:
Gosta dessa história? Sim 38
Carregando conversa