Presidente da Colômbia visita SOUTHCOM e agradece por seu apoio

By U.S. Southern Command Public Affairs | 4 maio 2018

Relações Internacionais

O presidente da Colômbia Juan Manuel Santos fala aos membros do Comando Sul dos EUA durante uma visita ao quartel-general, em 25 de abril, para agradecer ao pessoal do comando e presenteá-lo com a Medalha da Ordem de São Carlos, pelo seu firme apoio à segurança e paz na Colômbia. (Foto: José Ruiz, Relações Públicas do SOUTHCOM)

O presidente da Colômbia Juan Manuel Santos visitou o Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM) em 25 de abril para agradecer à equipe do comando por seu apoio constante aos esforços de segurança do seu país. Durante a visita, Santos presenteou o comando geográfico unificado do Departamento de Defesa com a Medalha da Ordem de São Carlos (Orden de San Carlos, em espanhol) pelo firme apoio do SOUTHCOM à paz e segurança na Colômbia ao longo dos anos.

O presidente Santos elogiou a forte cooperação e os esforços conjuntos entre a Colômbia e os EUA, em particular por meio do SOUTHCOM. A Colômbia é e continuará sendo o parceiro estratégico mais forte dos EUA na região. O governo colombiano estabeleceu a condecoração em 1954 em reconhecimento aos civis e militares de nacionalidade colombiana e estrangeira pelos “serviços prestados à nação, especialmente na área de relações internacionais.”

O governo do presidente Santos implementou uma estratégia nacional que objetiva acabar com mais de 50 anos de conflito interno, desarticular os grupos criminosos transnacionais que operam dentro das fronteiras do país e melhorar a segurança e qualidade de vida do seu povo. O presidente Santos alcançou um histórico acordo de paz com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) e recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 2016. O Plano Colômbia e sua nova versão, Paz Colômbia, foram criados por líderes democráticos da nação, executados pelas forças de segurança e financiados principalmente por seus cidadãos, com a assistência de parceiros democráticos e de defesa como os Estados Unidos.

Desde 2000, os Estados Unidos investem recursos significativos para apoiar os esforços de segurança colombianos, incluindo a assistência militar do SOUTHCOM, que mudou com o tempo, à medida que a segurança interna na Colômbia melhorou, reduzindo então os pedidos do país por assistência do comando. Em agosto de 2017, enquanto testemunhava perante uma subcomissão de relações exteriores do Senado dos EUA, o secretário-assistente de Assuntos Internacionais sobre Narcóticos e Aplicação da Lei dos EUA William Brownfield, que foi embaixador dos EUA na Colômbia de 2007 a 2010, resumiu o quanto as estratégias da nação melhoraram o clima de segurança no país. “Em 2016, a Colômbia teve a menor taxa de homicídios registrada em 40 anos”, disse ele à comissão.

O presidente da Colômbia Juan Manuel Santos coloca a Medalha da Ordem de São Carlos na bandeira do SOUTHCOM, enquanto o Almirante-de-Esquadra da Marinha dos EUA Kurt W. Tidd, comandante do Comando Sul dos EUA, e o Suboficial do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA Bryan Zickefoose, adjunto de comando do SOUTHCOM, observam. (Foto: José Ruiz, Relações Públicas do SOUTHCOM)

O mundo testemunhou um dos êxitos de segurança do país em 2 de julho de 2008, quando Santos era ministro da Defesa da Colômbia. Naquela data, as Forças Armadas da Colômbia executaram um ousado resgate de mais de uma dezena de reféns sequestrados pelas FARC, entre eles três cidadãos dos Estados Unidos. As FARC mantiveram três empreiteiros de defesa americanos cativos por 1.967 dias, depois que uma missão aérea conduzida por eles, para ajudar as forças de segurança colombianas a detectar plantações de cocaína, resultou na queda da aeronave em uma área controlada pelos captores.

Santos visitou o SOUTHCOM pela última vez em 2007, após assumir as funções de ministro da Defesa, para discutir a cooperação defensiva entre Colômbia e EUA, o apoio do SOUTHCOM às estratégias de segurança do país e a cooperação bilateral para garantir o resgate seguro ou a libertação dos três cidadãos americanos reféns das FARC.

Desde que o país lançou o Plano Colômbia, há quase vinte anos, a assistência do SOUTHCOM às Forças Armadas da Colômbia incluiu equipamentos, treinamento e compartilhamento de informações. Com o tempo, a assistência militar dos EUA foi mudando com base nos pedidos, sendo que a assistência inicial objetivava reforçar as capacidades operacionais críticas, como salvamento em combate e habilidades de planejamento conjunto.

A assistência mais recente incluiu o treinamento dos instrutores militares colombianos que irão dar apoio nas missões de desminagem ou apoio às unidades de helicópteros militares colombianos que buscam melhorar a logística e a capacidade sustentável da sua tropa. O SOUTHCOM é um dos seis comandos unificados nacionais com foco geográfico e é responsável pelas operações militares dos EUA no Caribe, na América Central e na América do Sul.

Compartilhar:
Comente:
Gosta dessa história? Sim 6
Carregando conversa