Destaque: Uma conversa com nossos líderes

Colômbia tem o primeiro subtenente adjunto de comando conjunto

O primeiro Subtenente Adjunto de Comando Conjunto das Forças Militares da Colômbia Argemiro Posso Rivera conversou com Diálogo sobre a importância e os avanços dos graduados em seu país, durante o Seminário de Suboficiais Superiores 2019, de 20 a 22 de agosto, em Natal, Brasil.
Geraldine Cook / Diálogo | 7 outubro 2019

Destaque

O Subtenente Adjunto de Comando Conjunto das Forças Militares da Colômbia Argemiro Posso Rivera fala sobre a importância dos graduados para o sucesso das missões militares, no Seminário de Suboficiais Superiores 2019, de 20 a 22 de agosto, em Natal, Brasil. (Foto: Geraldine Cook, Diálogo)

Diálogo: O senhor é o primeiro subtenente adjunto de comando conjunto das Forças Militares da Colômbia. Qual é o significado dessa promoção?

Subtenente Adjunto de Comando Conjunto das Forças Militares da Colômbia Argemiro Posso Rivera: A promoção ocorreu em março de 2018 e para mim é uma honra e uma responsabilidade muito grande ser o primeiro subtenente a ser promovido a essa posição. Ao assumir esse posto, tracei dois desafios a cumprir. O primeiro é possibilitar maior educação e treinamento às novas gerações de graduados para que cheguem a essa posição de liderança. O segundo é solicitar e conseguir a promoção de subtenentes e suboficiais de cada um dos ramos das forças militares do país.

Diálogo: Qual é a importância do graduado?

S Ten Posso: Nós, os graduados, somos a coluna vertebral da instituição militar, pois somos a mão direita do comandante para que ele possa cumprir seu objetivo e a missão que lhe foi delegada pelo Estado. Os graduados na Colômbia somos privilegiados, pois nossos generais, almirantes e oficiais nos apoiam porque reconhecem que um corpo de graduados treinado e profissional permite o cumprimento de missões bem-sucedidas.

Diálogo: Como foi o avanço dos graduados na Colômbia?

S Ten Posso: O desenvolvimento profissional do corpo de graduados da Colômbia começou em 2003, quando foram nomeados os primeiros subtenentes adjuntos de comando de forma honorária. Em 2006, houve mudanças no decreto da carreira dos graduados e foram criadas as patentes de subtenente adjunto de comando e a de subtenente adjunto de comando conjunto. Nosso avanço profissional se deve ao apoio de nossos aliados estratégicos, o Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM) e o Exército Sul dos EUA (ARSOUTH, em inglês)

Diálogo: Em que consiste o Programa Integral para Graduados de Alta Hierarquia (PISAJE, em espanhol)?

S Ten Posso: O PISAJE é um programa de seis meses para que se possa subir à patente de subtenente adjunto de comando. O objetivo é oferecer aos graduados novas técnicas, administração logística, liderança e gerenciamento de conhecimentos sobre segurança e defesa nacional, para que eles possam assessorar o comandante na tomada de decisões. O PISAJE existe há mais de 13 anos, realiza um intercâmbio de visitas semestrais aos Estados Unidos e recebe graduados da região. Esperamos que o programa do PISAJE se fortaleça ainda mais para permitir que as novas gerações de graduados cheguem às posições de liderança.

Diálogo: Qual é o projeto existente para continuar a capacitação dos graduados?

S Ten Posso: Trabalhamos na consolidação da Academia de Graduados da Colômbia para que ali possam estudar todos os graduados das forças militares do país, transformando-nos em uma referência regional. Esperamos que isso se torne possível com a ajuda que recebemos do SOUTHCOM e do ARSOUTH.

Diálogo: Que papel desempenhou o corpo de graduados no processo de paz na Colômbia?

S Ten Posso: A estratégia de permitir que sentássemos para negociar com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia foi um trabalho de equipe liderado por nossos oficiais das Forças Militares da Colômbia. Nesse trabalho, o corpo de graduados desempenhou, sem dúvida, um papel importante. Nós entendemos a intenção do comandante e sua missão e o ajudamos a cumpri-la com êxito. No entanto, tivemos que pagar um custo muito alto para isso, pois em 54 anos de conflito interno na Colômbia perdemos cerca de 6.000 soldados e mais de 32.000 deixaram alguma parte do seu corpo no campo de batalha.

Diálogo: Qual é a importância do trabalho conjunto dos graduados da região?

S Ten Posso: É importante que trabalhemos em conjunto para compartilhar experiências e lições aprendidas. Os graduados contam com os EUA como um aliado estratégico e juntos podemos oferecer novos canais de profissionalização para que tenhamos graduados mais capacitados e educados, que possam enfrentar as ameaças comuns da região, como o narcotráfico, a mineração ilegal, o tráfico de armas, a lavagem de dinheiro e também apoiar as ações de ajuda humanitária.

Compartilhar:
Comente:
Gosta dessa história? Sim 9
Carregando conversa